Publicidade

Governo dará cidadania ao povo mais humilde, diz Lula em evento com catadores e população de rua

  • em



Presidente eleito defendeu que a população brasileira, que foi abandonada nos últimos anos, seja tratada com respeito e com dignidade

 

O presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, disse que o seu governo vai trabalhar para dar cidadania, respeito e dignidade à população mais humilde do país, que foi abandonada nos últimos anos. A afirmação foi feita durante o “Natal dos Catadores”, evento organizado pela Associação Nacional dos Catadores, nesta quinta-feira (15/12), em São Paulo (SP).

 

“Vamos fazer o que estiver ao nosso alcance para que a gente possa dar para vocês a cidadania que vocês merecem”, disse o presidente eleito. Lula acrescentou que é um compromisso de governo dar uma vida decente para os moradores de rua, como muitos que ele vê nas ruas de São Paulo.

 

“Então, eu vim aqui hoje assumir o compromisso com vocês. Eu quero ser o principal catador de papel, eu quero ser o principal morador de rua desse país para que a gente possa tratar vocês com respeito e com dignidade.”

 

De acordo com o presidente eleito, o governo vai criar condições para que catadores sejam respeitados no trabalho que executam. Um cuidado com “brasileiros que foram abandonados pelo Estado brasileiro”.

 

Levar o governo até o povo

 

Lula afirmou que vai governar para todos os brasileiros, mas que haverá uma preferência pela população mais humilde. “Nós temos que ter uma preferência, uma preferência humanista, uma preferência ética, uma preferência moral, uma preferência, eu diria, com esse povo mais humilde, que tem que ser olhado como cidadãos e cidadãs brasileiras que perderam o direito de ter direito. Tiraram deles o direito de ser tratados como seres humanos.”

 

O presidente eleito avisou que retornará a São Paulo no próximo ano para ter um encontro com a população de rua, para receber as reivindicações e mostrar aos ministros escolhidos a importância de governar pensando nos brasileiros mais fragilizados. “Eu quero assumir o compromisso com vocês de que não serão vocês que terão que ir até o presidente da República. Sou eu, sou eu o presidente da República que tenho que vir até vocês para que a gente possa conversar e tentar encontrar uma solução definitiva para os moradores de rua e para as pessoas mais humildes desse país”, disse Lula.

 

Selo Amigo Catador

 

Para Roberto Lauriano, da direção do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), o Brasil merece ser feliz de novo e que a eleição de Lula “é o momento da retomada dos catadores e catadoras de material reciclável e da população de rua de novo para o centro das políticas públicas do país”. Segundo ele, essa população foi retirada desse cenário nos últimos quatro anos.

 

Lauriano entregou pedidos ao presidente eleito, que incluem a criação de uma secretaria especial de reciclagem no Ministério do Meio Ambiente, focada nos catadores de recicláveis, a retomada do SISC, sistema relacionado à assistência social, e a revogação de vários decretos, entre os quais o referente ao programa Recicla+, e a retirada de PIS/Cofins ligados à atividade.

 

Presente ao evento, o Padre Júlio Lancellotti disse que Lula era a vitória da democracia e que a população rua, só em São Paulo, é de 42 mil pessoas. “Nós estamos cansados de sermos tratados como lixo, apanhando da Guarda Civil Metropolitana, apanhando da limpeza urbana”, disse ele.

 

Fernando Haddad disse que a preocupação de um ministro da Fazenda, de acordo com a orientação do presidente eleito, é colocar o pobre no orçamento e o rico no Imposto de Renda. “Vamos ter um país mais justo”, garantiu, reforçando que todos os brasileiros precisam ter oportunidades na vida. Para a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, o Estado vai olhar de novo para quem tem que olhar. “Queremos que os projetos voltem com mais força”, disse ela, referindo-se aos catadores.

 

No evento, Lula, Lancellotti, Janja Lula da Silva e Gleisi receberam o Selo Amigo Catador, que reconhece as personalidades que se colocam ao lado dos catadores. Simone Gomes, do grupo Prerrogativas, lançou a campanha de combate à Fome “Gente é pra brilhar”, que fornecerá comida de qualidade para a população de rua. “Com barriga vazia não existe democracia”, disse ela.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *