Com o investimento superior a R$ 29,1 milhões entre obras, equipamentos e veículos, a Policlínica Regional de Saúde, em Serrinha, será a 21ª unidade inaugurada pelo Governo do Estado da Bahia. O governador Rui Costa (PT), acompanhado da secretária estadual em exercício, Tereza Paim, entregam a policlínica na próxima segunda-feira (13). A previsão é que a unidade irá beneficiar 500 mil habitantes de 14 municípios da região centro-leste da Bahia.

Tereza Paim disse que as policlínicas são construídas em locais estratégicos, descentralizando a assistência e permitindo que o cidadão passe a ter acesso aos serviços de saúde perto de casa, sem precisar se deslocar longas distâncias ou aguardar tempo excessivo para o atendimento especializado. “As policlínicas ofertam consultas médicas em até 18 especialidades e realizam exames de alta complexidade, como tomografia, ressonância, mamografia, endoscopia, dentre outros. Conseguimos, assim, fornecer resolutividade à Atenção Primária, evitando o agravamento de doenças em virtude da falta de acompanhamento adequado”, afirma.

A secretária em exercício ressalta ainda que as policlínicas não são unidades de atendimento com portas abertas. “Todas as consultas e exames são feitos por meio de um agendamento prévio, que deve ser realizado pela Secretaria de Saúde dos municípios consorciados. Ou seja, as unidades receberão pacientes já passaram por algum posto de saúde e que possuem encaminhamento para uma unidade especializada”, destaca Tereza Paim.

Para levar os pacientes de seus municípios até a policlínica, foram adquiridos, pelo Governo do Estado da Bahia, sete micro-ônibus com ar condicionado e acessibilidade e quatro Vans, que fazem o transporte diariamente.

Geração de emprego e renda

Ao todo, a unidade vai gerar 84 empregos diretos, todos no regime celetista, o que garante direitos trabalhistas como 13º salário e férias. Dentre as especialidades médicas, destaque para as áreas de oftalmologia, ortopedia, cardiologia, endocrinologia, ginecologia e obstetrícia, otorrinolaringologia e radiologia. A policlínica conta também com enfermeiros, farmacêutico, nutricionista, ouvidor, psicólogo e assistente social.

Modelo de gestão

As Policlínicas Regionais de Saúde são construídas e equipadas com recursos do estado. Durante a operação, o estado participa com 40% do custeio e, os outros 60%, são financiados pelos municípios consorciados, conforme sua população. Ao todo, 14 municípios fazem parte do Consórcio Público Interfederativo de Saúde. São eles: Araci, Barrocas, Biritinga, Conceição do Coité, Euclides da Cunha, Lamarão, Monte Santo, Quijingue, Retirolândia, Santaluz, São Domingos, Serrinha, Teofilândia e Valente.