Publicidade

Frente dos Servidores Públicos RS se mobiliza contra Reforma Administrativa

  • em


Mesmo sob chuva em Porto Alegre, os servidores públicos defenderam a vida, a educação, os serviços públicos e a saúde na frente do Hospital de Pronto Socorro (HPS), no Bairro Bom Fim, em Porto Alegre, nesta quarta-feira, 30 de setembro. Dentro do ato unificado com representantes de mais de 20 entidades representativas das três esferas do funcionalismo reunidas na Frente de Servidores Públicos  do Rio Grande do Sul. A mobilização faz parte do Dia Nacional de Luta em Defesa dos Serviços Públicos, contra as privatizações e a Reforma Administrativa.

 

Foto de Caco Argemi/CPERS-Sindicato

 

“A Reforma Administrativa não é só contra o servidor, mas contra a população que vai ficar sem os serviços básicos de saúde, a educação e a segurança. Por isso, estamos aqui para dizer Fora Bolsonaro e toda sua política de desmonte do Estado”, lembrou a presidente do CPERS-Sindicato Helenir Schürer.

 

A escolha da realização do ato próximo ao Hospital de Pronto Socorro, foi justamente por representar um marco dos serviços públicos oferecidos na capital gaúcha como frisou o Coordenador geral do Sindijus, Fabiano Salazar. “Escolhemos o HPS para mostrar para a população que está aqui, usando o serviço público de saúde que o genocida do Bolsonaro faz questão de negligenciar esse serviço. A estabilidade é a garantia da prestação de serviço adequado e justo, sobretudo para a população que mais necessita”.

 

A culpa da crise nacional não é dos servidores, salientou a secretária de Assuntos de Aposentadoria do Sintrajufe, Arlene Barcellos. “Aprovar essa reforma significa entregar o serviço público para a iniciativa privada, ou seja, para a privatização”.

 

“A nossa luta é das mais difíceis, mas precisamos resistir. Não é possível que a população brasileira assista isso sem que se manifeste. Precisamos contagiar a população e os servidores porque essa luta é maior do que o serviço público que é de todos”, reforçou o presidente do Sindicaixa, Érico Roni Corrêa.

 

Também foram registradas mobilizações nas cidades de Bagé, Caxias do Sul, Passo Fundo, Pelotas, Rio Grande e São Leopoldo.

 

O ato foi realizado na frente do Hospital de Pronto Socorro nesta quarta-feira.

 

Foto de Caco Argemi/CPERS-Sindicato

 

  • Compartilhe