Publicidade

“Ficamos 14 meses sem vender uma gota de óleo”: a acusação de Maduro às “sanções cruéis” do governo Trump

  • em



“A única coisa que faltou a Donald Trump foi invadir a Venezuela militarmente”, denunciou o presidente

 

 

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, deu novos detalhes sobre o impacto negativo das medidas coercitivas impostas contra seu país e disse que durante os quatro anos do governo Donald Trump nos Estados Unidos, a indústria petrolífera venezuelana não conseguiu vender “uma gota” de petróleo bruto por 14 meses consecutivos.

 

 

“ A única coisa que faltou a Donald Trump foi invadir a Venezuela  militarmente , ele tentou me matar várias vezes, inclusive no ataque com drones, tentou invadir a Venezuela por terra através do Governo colombiano, sancionou toda a riqueza da Venezuela e todos os empresas Venezuela, ficamos 14 meses sem vender uma gota de petróleo, isso nos fez perder 99% da receita nacional “, denunciou o presidente venezuelano em seu ato mais recente na televisão.

 

 

Maduro reiterou que “as ameaças e sanções cruéis” que começaram durante a administração de Barack Obama, e que Trump radicalizou, levaram o país a perder quase todas as suas receitas em divisas.

 

 

 

 

O governo venezuelano denunciou reiteradamente que o bloqueio comercial e financeiro contra seu país provocou uma queda de 99% em suas receitas , passando de mais de 56 bilhões de dólares em 2013 para menos de 400 milhões no final de 2019.

 

 

As sanções contra a Venezuela afetaram seriamente a infraestrutura de seus serviços básicos como água potável, gás doméstico e eletricidade, situação que se soma a uma crise hiperinflacionária que deteriorou o poder de compra e a qualidade de vida.

 

 

As medidas também impactaram o transporte público, a distribuição interna de combustíveis veiculares e a importação de alimentos e medicamentos, como o bloqueio de verbas aplicadas contra o país para a compra de vacinas contra o covid-19 do mecanismo Covax.

 

 

Do RT Espanhol

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *