Publicidade

Fechamento da Ford “sangra a Bahia” e é “efeito Guedes” na economia, critica Jorge Solla

  • em


O deputado federal Jorge Solla (PT-BA), em nota, credita à política industrial do ministro da Economia, Paulo Guedes, o fechamento da Ford na Bahia e o fim das atividades da automotiva em todo o país, anunciada nesta segunda-feira (11).

 

“É o resultado da estupidez intelectual de Guedes e sua equipe, estagnados no ultrapassado receituário neoliberal da década de 70. Num cenário de depressão econômica, em vez de políticas anticíclicas, eles apostaram em mais arrocho e nenhum investimento. Catalisaram ainda mais o ciclo vicioso de redução do consumo e, em consequência, redução da produção industrial. Indústrias fecham sem demanda, aumenta o desemprego e, em consequência, cai ainda mais o consumo de industrializados”, explica Solla.

 

O petista destaca que o fim das atividades da Ford no Brasil não e fato isolado: a Mercedes-Benz já adotou a mesma medida e a Audi não garante continuidade no país.

 

“O governador Rui Costa está buscando alternativas junto a montadoras chinesas, em diálogo com players globais da indústria, porque a situação preocupa. São mais de 10 mil empregos diretos, a Ford representa 2% do PIB da Bahia, 1,7% da massa salarial do Estado e 10% da arrecadação de ICMS”, destaca Solla.

  • Compartilhe