“Precisamos saber se o BRB, importante instrumento de desenvolvimento econômico do Distrito Federal, está sendo usado para tornar lícito dinheiro de corrupção!”, afirmou Fábio Félix, deputado distrital do PSOL, nas redes sociais.

 

Ele informou, no Facebook que fez um requerimento de informações ao Banco Regional de Brasília (BRB) pedindo explicações acerca dos critérios utilizados para conceder empréstimo de R$ 3,1 milhões a Flávio Bolsonaro para a aquisição de uma mansão de cerca de R$ 6 milhões em Brasília.

 

O deputado distrital Fábio Felix (PSOL) fez um requerimento de informações ao BRB pedindo explicações do banco acerca dos critérios utilizados para conceder empréstimo de R$ 3,1 milhões a Flávio Bolsonaro para a aquisição de uma mansão de cerca de R$ 6 milhões em Brasília.

 

O Senador financiou o valor para quitação em 360 meses, com taxas de juros entre 3,65% e 4,85%, e as parcelas, em torno de 18 mil reais, consumiriam cerca de 49% dos rendimentos líquidos do Senador.

 

Diante das denúncias de rachadinha envolvendo o filho de Bolsonaro, o parlamentar alega que a negociação abre “margem a especulações de que o BRB, importante instrumento de desenvolvimento econômico e social do Distrito Federal, está sendo utilizado para converter em ativos lícitos recursos de origem criminosa”.

 

Confira a íntegra do ofício:

https://fabiofelix.com.br/wp-content/uploads/2021/03/brb_flaviobolsonaro.pdf