Publicidade

Ex-gestoras do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres divulgam carta em apoio a Lula

  • em



No documento, elas ressaltam o investimento em políticas públicas para mulheres e afirmam que o projeto político do ex-presidente Lula é o único com condições de assegurar que as mulheres sejam respeitadas enquanto sujeitos de direito.

 


 

Leia a carta na íntegra

Carta Aberta

Das ex-gestoras do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, em Apoioi à Candidatura #LulaPresidente2022

 

 

Nós, ex-gestoras do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, decidimos tornar público nosso apoio à candidatura LULA PRESIDENTE 2022, por ser este o único projeto com condições de assegurar que as mulheres sejam respeitadas enquanto sujeitos de direito.

 

Em seus governos anteriores, o Presidente Luís Inácio Lula da Silva criou a SPM-PR (Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres da Presidência da República), com status de Ministério, realizou Conferências Nacionais de Políticas para as Mulheres (responsáveis pela elaboração dos Planos Nacionais de Políticas para as Mulheres), criou a Central de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência – Disque 180 e sancionou a Lei Maria da Penha, entre outras ações não menos relevantes.

 

O Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres foi lançado como estratégia de gestão das políticas públicas de enfrentamento à violência de gênero e desenvolveu um conjunto de ações nas áreas de Segurança Pública, Assistência Social, Educação, Trabalho, Saúde e Justiça, prevenindo e enfrentando a violência contra a mulher em suas diferentes expressões e dimensões.

 

O resultado dessa política, institucionalmente articulada em todas as esferas governamentais, garantiu um aumento de 300% nos serviços especializados de atendimento à mulher em situação de violência (Delegacias, Centros de Atendimento, Casas Abrigo, Defensorias Públicas, Promotorias Públicas, Juizados e Varas).

Também estimulou um expressivo aumento do número de Organismos Municipais de Políticas para as Mulheres.
Financiou inúmeros projetos, propostos pelas unidades da Federação e municípios e, com o Programa “Mulher, Viver Sem Violência”, criou e entregou 55 unidades do “Ônibus Lilás”, equipadas como Delegacias Especializadas de Atendimento às Mulheres, para atender as mulheres do campo, das florestas e das águas. Construiu e entregou as Casas da Mulher Brasileira, importante avanço e inovação do conceito de atendimento integrado e humanizado.

 

Com muito pesar, temos testemunhado o desmonte de políticas públicas voltadas para as questões sociais. Durante a pandemia da Covid-19, maior crise sanitária no país, muitas mulheres permaneceram dentro de casa, ao lado de seus agressores, resultando em expressivo aumento dos casos de feminicídio. Ainda assim, o investimento do governo federal foi praticamente nulo no período.

 

A realidade é que estamos diante de um governo machista, racista, preconceituoso e misógino, e que nada oferece às mulheres além da submissão, do desprezo, da cultura da violência e da desigualdade de gênero. Esse governo tem à frente alguém que acredita que o nascimento de uma menina é fruto de uma fraquejada, que mulher feia merece ser estuprada, não demonstrando respeito algum às mulheres brasileiras e de outras nacionalidades.

 

Isso posto, declaramos nosso total apoio à CANDIDATURA DE LUIS INÁCIO LULA DA SIVA #LULAPRESIDENTE2022, acreditando que teremos de volta a SPM- PR e a valorização das mulheres na construção de um país melhor e mais inclusivo.

 

Assinam:

 

Adriana Mota-RJ

 

 

Ana Emília Iponema Brasil Sotero—MT

 

 

Ana Selma dos Santos- PE

 

 

Aparecida Gonçalves-BR

 

 

Aparecida Pedrosa- PE

 

 

Auxiliadora Maria Pires Siqueira da Cunha- PE

 

 

Camila Silveira- CE

 

Catharina Nunes Bacelar- MA

 

 

Cecília Teixeira Soares- RJ

 

 

Ciomara Santos-RJ

 

Cristina Buarque- PE

 

 

Cristiane Sant’Anna de Oliveira- MS

 

 

Daniela Rosa de Oliveira- ES

 

 

Elizabete de Sousa Godinho- PE

 

 

Elba Ravane Alves Amorim-PE Gilberta Santos Soares-PB

 

 

Glaucia Maria Teodoro Reis- GO

 

 

Halda Regina da Silva-PI

 

 

Jussara Florinda dos Santos-RJ

 

 

Katia Born – AL

 

Laudiceia Schuaba Andrade- ES

 

Laurinda Maria de Carvalho Pinto- MA

 

 

Luciana Piredda-RJ

 

Marcia Jorge-PA

 

Maria Aparecida França Gomes- RN

 

Maria Eva Barros Ferreira-RR

 

Marisa Chaves de Souza- RJ

 

Marcilene Fernandes de Souto-RJ

 

Monica Barroso-CE

 

Silvia Maria Cordeiro-PE

 

Solange Albuquerque Viégas-AL

 

Solange de Fatima Martins Vianna- RJ

 

 

Sonia Maria dias de Sousa-PI

 

 

Susan Lucena Rodrigues- MA

 

Terezinha Maria Barros Santos- BA

 

Terezinha Lameira-RJ Vanda Menezes- AL

 

Vera Lúcia da Cruz Barbosa-BA

 

 

Clique aqui para ler o documento na íntegra

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *