Publicidade

“Eu sou você amanhã”

  • em



“EU SOU VOCÊ AMANHÔ, é o que espelha para o Brasil a ampla vitória do povo chileno nas eleições gerais ocorridas neste último domingo. Uma vitória ligada diretamente às vigorosas manifestações de massa realizadas no ano de 2019, quando o povo e a juventude enfrentaram heroicamente a brutal repressão do governo de direita, herdeira de Pinochet, derrotado nessas eleições.

 

As esquerdas e os candidatos independentes fizeram “cabelo, barba e bigode” nas eleições para a Assembleia Constituinte, governadores, prefeitos e Conselhos municipais (vereadores) ocorridas ontem no Chile.

 

O Partido Comunista Chileno, muito forte no passado, voltou a crescer, inclusive derrotando o candidato da direita para a prefeitura de Santiago, com a eleição da companheira Iraci Hassler (filha de brasileira).

 

Embora as esquerdas e os independentes tenham conquistado na eleição da Assembleia Constituinte respectivamente 33% e 31% dos votos e a direita tenha ficado apenas com 23% (abaixo de suas expectativas), a mídia da direita brasileira, como a Folha de S. Paulo, por exemplo, omite o desempenho da esquerda e fala apenas da “vitória” dos independentes.

 

A direita brasileira, que faz oposição envergonhada a Bolsonaro, toma emprestado os “independentes” do Chile para associá-los ao seu projeto de “terceira via” que não consegue decolar.

 

A direita gosta de quem se apresenta como independente porque o vê independente apenas da esquerda mas não da visão programática da direita, depois de eleito.

 

Val Carvalho – escritor e militante de esquerda

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *