Publicidade

Estudo aponta que anticorpos da Covid-19 não desaparecem rápido

  • em


Enquanto a vacina contra o Coronavírus não é lançada no Mundo, cientistas continuam divulgando pesquisas acerca do vírus que provoca a pandemia. Dessa vez, o estudo feito pela biofarmacêutica islandesa deCODE genetics mostrou que os anticorpos da Covid-19 podem durar até quatro meses. Ou seja, acredita-se que a imunidade das pessoas recuperadas da doença não desaparece com facilidade, como mostraram pesquisas anteriores.

 

Para se chegar a essa conclusão, os cientistas testaram 2.102 amostras de 1.237 indivíduos que tiveram o teste positivo para a Covid-19, após quatro meses do diagnóstico inicial.

 

Os anticorpos de 4.222 amostras de pessoas foram expostos mesmo na quarentena, e de outras 19 mil que não sabiam ter sido submetidos ao vírus.

A novidade pode servir de alento até que saia uma imunização, ou tratamento para a doença.

 

“Se uma vacina conseguir induzir a produção de anticorpos duradouros como a infecção natural faz, isso dá esperança de que a imunidade para esse vírus imprevisível e altamente contagioso pode não ser passageira”, disseram pesquisadores da Universidade de Harvard e do Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos, comentando o estudo islandês.

 

Nossos anticorpos têm como principal função a defesa do organismo contra infecções e doenças e atuam como neutralizadores de micro-organismos capazes de infectar o corpo humano.

 

Wyl Villas Bôas é jornalista e sempre otimista por dias melhores

 

  • Compartilhe