Manifestação se une à de outras entidades contra o desmanche ao órgão de fomento à pesquisa. Leia a nota completa: 

 

 

A Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) endossa manifestação da Sociedade Brasileira de Física e do Fórum Nacional de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em Física e Astronomia  em defesa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). A CAPES é a organização que cadastra, fiscaliza, financia e avalia os cursos de pós-graduação de todas as áreas e instituições do Brasil, e está sob ataque.

 

 

Em 16 de abril de 2021, a Sociedade Brasileira de Física e o Fórum Nacional de Coordenadores de Programas de Pós-Graduação em Física e Astronomia emitiram uma nota expressando enorme preocupação com a nomeação da Dra. Cláudia Mansani Queda de Toledo para presidir a CAPES, instituição responsável – entre outros – pela avaliação dos programas de pós-graduação brasileiros. Como também mencionado na mesma nota, a CAPES ainda atua na indução e coordenação de acordos internacionais de pós-graduação.

 

 

Ontem, menos de quatro meses depois, a Diretora de Relações Internacionais (DRI) foi exonerada e substituída pela Sra. Lívia Pelli Palumbo, uma estudante de doutorado da atual presidente, sem qualquer experiência em coordenação de redes de colaboração internacional ou outra distinção que a credenciem para o cargo. Isto é particularmente preocupante para o período que passamos, que demanda para a DRI um perfil de liderança com grande experiência acadêmica para rearticular as redes e os projetos institucionais de internacionalização da pesquisa científica do Brasil. Os alicerces do sistema responsável pela formação de recursos humanos de alto nível e pela tão propalada inserção internacional de nossos pesquisadores estão, claramente, abalados.

 

 

Do site da APUFSC/Fonte: Abrasco