Queda na receita líquida supera PIB de muitos países

 

 

Os números não deixam dúvidas. Durante a live promovida pela AEPET para o lançamento do livro A segunda privataria (Altadena), o autor, Cláudio da Costa Oliveira, apresentou dados que evidenciam o impacto das vendas de ativos estratégicos da empresa, importantes geradores de caixa, como a BR Distribuidora, cujos novos controladores pretendem mudar o nome para Vibra Energia.

 

Entre 2010 e 2014, a receita líquida da Petrobrás esteve sempre acima de U$ 140 bilhões, sendo que, em 2014, este valor atingiu U$ 144 bilhões. Já sob o impacto da entrega daqueles ativos, ano passado esse valor despencou para US$ 54 bilhões.

 

“A diferença, próxima de US$ 90 bilhões, é superior ao PIB de muitos países”, comentou Oliveira.

 

Além do anfitrião Pedro Pinho, presidente da AEPET, o lançamento foi prestigiado com as presenças do deputado federal Paulo Ramos (PDT-RJ); do presidente do Clube de Engenharia, Pedro Celestino; do presidente da ABI, Paulo Jeronimo; e de Sylvio Massa, ex-diretor da BR Distribuidora.

 

 

Clique aqui para assistir a íntegra do evento

 

Da Aepet