Publicidade

Empreendimentos econômicos e solidários promovem trabalho e emprego

  • em



Trabalho Decente e Crescimento Econômico – Promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, o emprego pleno e produtivo e o trabalho decente para todos – Objetivo 8 dos ODS e a TS – Incubação de Empreendimentos Econômicos – Co-Labora

 

 

Em relação ao tema em questão, entre as metas estabelecidas no Objetivo 8 do ODS ( http://www.agenda2030.com.br/ods/8/ ), destaca-se o incentivo na promoção de políticas orientadas para o desenvolvimento de atividades produtivas, geração de emprego, empreendedorismo, criatividade e inovação, formalização e crescimento das micro, pequenas e médias empresas, inclusive por meio do acesso a serviços financeiros.

 

A TS Co-Labora possui como uma das suas entidades gestoras a Associação Instituto Terroá com sede na cidade de Ribeirão Preto (SP). Seu desenvolvimento contou com o trabalho da Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Solidários (ITES) da Universidade de São Paulo (USP), campus Ribeirão Preto.

 

O projeto consiste em uma metodologia que articula métodos e ferramentas de incubação, assessoria e formação de empreendimentos econômicos inclusivos e solidários, promovendo a integração entre gestão técnica e desenvolvimento humano.

 

Seu objetivo principal é oferecer condições para que os líderes dos empreendimentos tenham autonomia suficiente para coordenar sua gestão operacional, financeira, associativa, comercial e legal.

 

A implementação da TS ocorre em quatro (4) etapas, cada uma contendo um conjunto de fases. O processo inicia pela “Pré-Incubação” que consiste na apresentação da proposta da incubadora e avaliação das demandas e expectativas do grupo, entre outros pontos. A etapa seguinte é a de “Estruturação”, momento em que será realizado o estudo de viabilidade econômico-operacional, análises de custos e de potencial de mercado, bem como projeções financeiras de receitas e despesas. O próximo passo é a etapa de “Consolidação”, que inclui a sistematização dos procedimentos administrativos de autogestão e controle. A quarta e última etapa consiste na “Desincubação”.

 

Os resultados alcançados pelos empreendimentos que foram incubados pela Co-Labora são muito significativos. Entre os aspectos que podem ser ressaltados estão: crescimento de receita, redução de desperdício, incremento no número de clientes e de beneficiários ou cooperados.

 

O público atendido pelo projeto é bastante diversificado e nos segmentos específicos são identificados: agricultores familiares, artesãos, catadores, famílias de baixa renda, lideranças comunitárias e população ribeirinha.

 

Detalhes sobre a implantação e funcionamento do projeto podem ser acompanhados pelos seguintes endereços eletrônicos:

 

https://transforma.fbb.org.br/tecnologia-social/tecnologia-social-para-a-incubacao-de-empreendimentos-economicos-co-labora

 

file:///C:/Users/Usuario/Downloads/97610-Texto%20do%20artigo-169082-1-10-20150428.pdf

 

https://blog.institutoterroa.org/instituto-terroa-e-reconhecido-pelo-premio-fundacao-banco-do-brasil-de-tecnologia-social-2021-com-a-certificacao-de-mais-duas-tecnologias-sociais/

 

A reaplicação desta TS pode contar com o apoio do poder público, instituições de ensino superior, investidores sociais privados, entre outros.

 

(*) Por Jefferson Oliveira – Economista

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *