Publicidade

Embrapa desenvolve tecnologias de saneamento que beneficiam moradores da área rural

  • em


As empresas públicas, apesar de todo o boicote do governo, continuam a produzir as melhores pesquisas no Brasil.

 

Na última quarta-feira (15), a Embrapa apresentou importantes projetos de saneamento básico. Dois produtos desenvolvidos pela entidade – a fossa séptica biodigestora e jardim filtrante e clorador – poderão ser utilizados em larga escala.

 

A Embrapa alega que as soluções tecnológicos poderão solucionar os problemas de tratamento de água e destinação do esgoto em áreas rurais. A fossa séptica biodigestora capta o esgoto do vaso sanitário e envia para instalações compostas por três caixas d´água de fibra de vidro de 1.000 litros cada, onde ocorre o processo de descontaminação.

 

Já o jardim filtrante, segundo a Embrapa, complementa o tratamento do esgoto que a fossa séptica não trata. De acordo com o IBGE, 15% da população da área rural brasileira não possui rede de esgoto. Em 16,6% dessas moradias o esgoto é lançado diretamente nos rios, açudes, lagos ou lagoas.

  • Compartilhe