Publicidade

Em Santa Catarina, psicólogas lançam publicação sobre a vida a dois durante a pandemia

  • em


Como está o tempo aí na sua casa? Chuvoso ou ensolarado? Dias de sol trazem alegria, mas os de chuva também são necessários. O equilíbrio é importante em tudo e é sobre este equilíbrio nas relações conjugais que as psicólogas Carina Nunes Bossardi, professora do curso de Psicologia, docente e coordenadora do Mestrado em Psicologia da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), e Angélica Paula Neumann, docente da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Campus de Erechim, elaboraram um material para ajudar os casais durante a pandemia.

 

Com as medidas para conter a propagação da Covid-19, muitos casais estão convivendo mais, ao mesmo tempo que enfrentam fatores de estresse relacionados ao trabalho, aos filhos e a outras preocupações. Tudo isso reflete no clima do relacionamento. Por isso, as psicólogas prepararam essa publicação que fala sobre estas mudanças e dão dicas de como lidar com elas.

 

A primeira sugestão é prestar atenção no que você está sentindo e precisa, e depois comunicar isso ao seu parceiro ou parceira. As autoras afirmam que, por outro lado, se você estranhar as reações do companheiro ou companheira, perguntar é mais fácil do que decifrar. E, na dificuldade de manter ou iniciar o diálogo, indica-se identificar as pistas que o outro dá e como cada um comunica as suas necessidades.

 

Além disso, as psicólogas ressaltam a importância de reconhecer a famosa DR (discussão da relação), de ver os conflitos como oportunidade para o crescimento e, em caso de tempestades, em respeitar o tempo do outro. Elas também sugerem que o casal reflita e compartilhe planos para o futuro próximo, estabeleça metas e avalie as possibilidades.

 

Como último lembrete, Carina e Angélica alertam que não há uma fórmula que funcione para todos os casais. Cada casal vive um momento e possui suas próprias particularidades. É importante estabelecer combinados de convivência que funcionem e auxiliem a ambos.

 

Clique aqui e leia a publicação na íntegra

  • Compartilhe