Publicidade

Em defesa da vida e por fora Bolsonaro manifestantes fazem protesto em Palmas e Araguaína

  • em



Após os atos do dia 29 de maio que mobilizaram todo o país, no último sábado, 19, a população de Palmas e Araguaína foram às ruas novamente pelo Fora Bolsonaro, em defesa do SUS e de vacina para todos.

 

 

Na capital, o grupo se reuniu por volta das 8h30 na Praça dos Girassóis. Com distribuição de máscaras e o uso de fitas para manter o distanciamento, os manifestantes caminharam pela Avenida JK utilizando faixas e cartazes manifestando contra os cortes na educação, cortes na ciência, contra a privatização da Eletrobras e por auxílio justo. Os tocantinenses também cobraram investimentos da prefeita Cinthia Ribeiro e do governador Mauro Carlesse no combate ao Covid-19.

 

 

 

 

Para o militante da Juventude Socialista Guilherme Barbosa os atos, ligados à articulação nacional do Fora Bolsonaro, mostram a força política da oposição ao presidente e o quanto a sua base de apoio vem diminuindo cada dia mais, devido às “loucuras e irresponsabilidades do governo federal”.

 

 

“Um plano de vacinação decente, o processo de organização do Ministério da Saúde para orientar os brasileiros nas medidas de isolamento e de segurança sanitárias e outros processos necessários no combate à pandemia não foram tomados. O governo Bolsonaro organizou uma política genocida, que incentivou o não cumprimento desses processos. Essa política anticientífica, contra os isolamentos, com negação do direito à vacina da população e os discursos antivacinas resultaram no desastre que estamos hoje. É necessário ir para as ruas e construir forças políticas para derrotar esse governo que organiza a política genocida. Construir essa resistência e enfrentar o governo é a maneira de mudar essa realidade”, comentou.

 

 

 

 

O ex-deputado Paulo Mourão também participou das manifestações e destacou que “não há movimento ditatorial que consiga enfrentar o sentimento popular quando o povo vai às ruas treplicar as consciências e fazer calar aqueles que querem calar a maioria do povo brasileiro”.

 

 

“Nós não podemos admitir! Um governo que corta 38% dos recursos das universidades. Nós não podemos nos calar! Um governo que corta 96% dos recursos da educação dos jovens e adultos”, disparou o ex-deputado.

 

 

 

 

Diante da gravidade da pandemia e a terrível marca de 500 mil mortes por Covid-19, que o país registra, faz-se necessário um posicionamento dos cidadãos e cidadãs em defesa da vida e Palmas e Araguaína não deixaram passar e fizeram coro ao movimento que tomou conta de todo Brasil contra os desmandos de Bolsonaro e seus asseclas.

 

 

Edição: Fábio Coêlho

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *