Publicidade

Zé Ricardo cobra ações contra a Covid-19 no Amazonas 

  • em


A Comissão Externa da Câmara dos Deputados de Enfrentamento à Covid-19 realizou, nesta quinta-feira (28), audiência pública para tratar a situação da pandemia do novo coronavírus no Estado do Amazonas. Somente na quarta-feira (27), o estado registrou 257 mil casos de contaminação confirmados e 7,6 mil mortes. Sem nenhuma política de controle da pandemia e nem investimento do dinheiro público na saúde, o Estado do Amazonas, e, sobretudo, Manaus, atravessa uma das situações mais críticas do mundo. Apesar do apelo internacional, o estado inteiro enfrenta falta de oxigênio.

 

Durante o debate, o deputado federal José Ricardo (PT-AM) cobrou do governo federal a instalação urgente de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e soluções para o abastecimento de oxigênio nos hospitais. Além disso, ele anunciou que pôs em curso uma campanha para sensibilizar o governo federal, governadores, senadores e deputados federais, bem como toda sociedade brasileira e internacional para que priorizem doses da vacina para toda população de Manaus e do Amazonas para evitar contaminação em escala nacional.

 

O deputado questionou o representante do Ministério da Saúde, general Ridauto Lúcio Fernandes, sobre a falta de instalação de novas UTI em Manaus, mesmo com a presença do ministro  Eduardo Pazuello na cidade. “Não tiveram capacidade para instalar UTI no hospital de Campanha Nilton Lins, que já foi reinstalado sob a promessa de que teria 22 leitos de UTI para pacientes de Covid-19. Isso não ocorreu. É uma demonstração de inoperância do governo federal e o do Amazonas, que não conseguem nem sequer atender, minimamente, às urgências e as emergências necessárias da população. Diariamente muitas pessoas estão morrendo. É um absurdo essa demora. Os governantes precisam ser responsabilizados por todo esse caos”, afirmou.

 

Ele denunciou que problema da falta do oxigênio está longe de ser resolvido porque faltam ações coordenadas e articuladas dos governos federal, estadual e municipal para abastecer o Amazonas com o produto. Zé Ricardo defendeu a proposta de que todos os hospitais devam ter uma usina de oxigênio. “Assim como a água e a energia são necessários para o funcionamento de uma unidade de saúde porque são itens fundamentais, o oxigênio deve ter esse mesmo grau de importância para um hospital. Portanto tem de ter um autonomia local”, declarou.

 

Informou também que enviou um ofício com indicação, cobrando do governo estadual a criação de equipes multifuncionais com médicos, enfermeiros, assistentes sociais, agentes de saúde e fisioterapeutas para cadastrar, orientar e ajudar as famílias que estão com pacientes sendo tratados em casa e que estão esquecidas pelo poder público. Ele não deixou de mencionar que a campanha de vacinação de todos em Manaus e no Amazonas.

 

Zé Ricardo alertou para o perigo de deixar o Amazonas ao Deus dará sem uma ação eficiente dos governos federal e locais. “Já que o governo federal não está fazendo sua parte, Manaus pode irradiar uma nova onda de vírus para todo o Brasil. A vacinação imediata se justifica, como uma barreira de proteção para o País. Somente a vacinação para evitar mais contaminação e salvar vidas”.

 

Ele finalizou sua fala conclamando a toda a sociedade civil para atuar por nesta causa. Dentre as principais justificativas para essa iniciativa, o parlamentar destacou a falta de oxigênio, a demora na vacinação, por causa dos desvios e fraudes que aconteceram, a maior população indígena e a variante da Covid-19 muito mais letal e contaminante. “Logo, é necessário que a população amazonense seja imunizada para evitar a propagação do vírus nos demais estados brasileiros”, disse. Por viabilizar a proposta, Zé Ricardo já estabeleceu um diálogo com governadores, convidando-os a aderirem à campanha.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *