Publicidade

Em 2 dias, petição pela cassação de Damares passa de 600 mil assinaturas

  • em



Abaixo-assinado viralizou após celebridades e pessoas públicas, como Xuxa, compartilharem o link nas redes sociais; meta atual é chegar a 1 milhão de signatários

 

A ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, se tornou alvo de um abaixo-assinado na internet que pede sua cassação antes da posse. Com mais de 700 mil votos, Damares foi eleita senadora pelo Distrito Federal.

 

 

A petição, que segue em crescimento na plataforma Change.org, foi criada em decorrência da repercussão das falas da ex-ministra sobre crianças traficadas na Ilha de Marajó, durante um culto, no último dia 8.

 

 

O abaixo-assinado foi lançado nesta terça-feira (11) e, na tarde desta quinta, já ultrapassava a marca de 600 mil assinaturas. A petição, de autoria de Maria Christina Mendes Caldeira, usuária da plataforma, afirma que Damares teria mentido ou prevaricado na condição de ministra. “Ambos fatos gravíssimos para uma funcionária pública e merecem cassação imediata por ação popular antes da posse”, defende a autora no texto da petição online.

 

 

Um vídeo que circula na internet mostra a ex-ministra Damares na Assembleia de Deus Ministério Fama, em Goiânia (GO). No culto, ela diz terem descoberto que crianças brasileiras, de 3 e 4 anos, são sequestradas e cruzam a fronteira traficadas para a exploração sexual.

 

 

“Os seus dentinhos são arrancados para elas não morderem na hora do sexo oral”, disse a senadora eleita. “Nós descobrimos que essas estas crianças comem comida pastosa para o intestino ficar livre para a hora do sexo anal”, acrescentou Damares durante o culto.

 

 

A criadora do abaixo-assinado que pede a cassação de Damares levanta duas possibilidades: de que a ex-ministra tenha falado a verdade ou mentido em suas declarações. No primeiro caso, a autora alega que Damares teria cometido crime de prevaricação, “pois poderia ainda em seu mandato, evitar os maus-tratos às crianças e não o fez”. “Não houve denúncia às entidades competentes”, afirma a usuária da plataforma no texto da petição.

 

 

Imputado a funcionários públicos contra a Administração Pública, o crime de prevaricação consiste em retardar, deixar de praticar ou praticar indevidamente ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

 

 

Na hipótese dos relatos de Damares terem sido mentirosos, a criadora do abaixo-assinado afirma que ela usou “a fé do povo em defesa de causa própria e de seu candidato”. “E é necessário que a Justiça também esclareça o caso”, solicita a autora.

 

 

Repercussão

 

 

No mesmo dia em que o abaixo-assinado foi criado, a apresentadora Xuxa Meneghel publicou um story no Instagram, com um print e o link da petição, pedindo para as pessoas assinarem. No Twitter, outros famosos, como o apresentador Marcelo Tas, o jornalista e escritor Xico Sá, a atriz Patricia Pillar e o cantor Lenine, também compartilharam o abaixo-assinado.

 

 

Damares fez declarações em culto numa igreja evangélica de Goiás (Foto: Reprodução)

 

 

Devido à repercussão das falas da ex-ministra, o Ministério Público Federal do Pará (MPF-PA) enviou um ofício ao Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos solicitando informações sobre os casos citados por Damares e providências tomadas pela pasta.

 

 

Nesta quinta, o Estadão publicou uma matéria informando que os documentos apresentados pela assessoria da ex-ministra não contêm registro do caso e, por isso, não comprovam as ocorrências de abuso sexual contra as crianças. A Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) deu um prazo de três dias para que o ministério detalhe os casos.

 

Confira no link a seguir o número de assinaturas: https://bit.ly/3CTDPoY

 

https://bit.ly/3CTDPoY




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *