Publicidade

Elefantes e alfenins

  • em



 

O meu amigo Egmar José estava se lembrando hoje de manhã das nossas excursões de ônibus fretado de Anápolis a Caldas Novas em meados dos anos 70.

 

A gente saía tipo 22h e chegava por volta das 5h da madrugada na esplanada do Rio Quente, e tchibum n’água escaldante. Quanto mais frio estivesse o tempo, melhor!

 

Na volta, o ônibus parava em Goyaz e a gente ia visitar a Cora Coralina na Casa da Ponte, para jogar conversa fora de adolescentes, que ela ouvia pacientemente como se fosse nossa avó. Nunca me esqueci dos seus alfenins.

 

A lembrança do Egmar foi disparada pelos elefantes. Em Goiás não tem mar nem elefantes, mas naquele antonce a gente enchia o ônibus com os paquidermes pra não deixar ninguém dormir durante a viagem.

 

Mal saíamos da cidade começávamos a interminável contagem dos proboscídeos em voz alta, cada vez mais animada. Durava horas o coro, terrível para alguns, farra inesquecível para nós. Quando um dos contadores se cansava, outro assumia o posto pra não deixar a peteca cair. Os incomodados logo se rendiam conformados com o bônus especial da jornada. O jeito era interpretar os números como cantigas de ninar e tentar pregar o olho.

 

Tipo assim:

 

Um elefante incomoda muita gente; dois elefantes incomodam, incomodam muito mais!

Três elefantes incomodam, incomodam, incomodam muita gente; quatro elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muito mais!

Cinco elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muita gente; seis elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muito mais! Sete elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muita gente; oito elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muito mais!

Nove elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muita gente; dez elefantes incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam, incomodam muito mais! 🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘🐘…

 

Imaginem vocês quando a gente passava dos 500 elefantes! Era uma hecatromba!

 




 

SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB
Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *