Publicidade

ECA completa 30 anos com uma série de desafios na defesa das crianças e adolescentes

  • em


O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) completou 30 anos de existência, na segunda-feira (13). A legislação é considerada um marco na defesa dos direitos das crianças e adolescentes brasileiras. O estatuto foi regulamentado pela Lei 8.069 de 1990, após a realização da Convenção dos Direitos da Criança na Organização das Nações Unidas (ONU).

 

De acordo com a Unicef, em meio à pandemia da Covid-19, o ECA reforça ainda a importância na proteção dos menores de idade, principalmente aqueles em vulnerabilidade social e as crianças e adolescentes negros, indígenas e migrantes.

 

Entre os pontos determinados pelo estatuto está o estabelecimento da maioridade penal aos 18 anos. A Unicef afirma que, no ano em que foi criado, quase 20% das crianças entre 7 e 14 anos de idade estavam fora da escola. Em 2018, esse número foi reduzido para 4,2%. Além disso, entre 1992 e 2016, de acordo com o Unicef, o Brasil evitou que 6 milhões de crianças 5 a 17 anos estivessem em situação de trabalho infantil. A entidade alerta também que a violência ainda é um gargalo a ser superado no país.

 

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
  • Compartilhe