Três deputados federais do PT acionaram o MPF (Ministério Público Federal) contra um analista do banco Santander que compartilhou com clientes um relatório de análise política contra Luiz Inácio Lula da Silva. O documento menciona a possibilidade de golpe contra o ex-presidente para evitar a volta do PT ao poder.

 

Em um dos trechos, o relatório diz que “ninguém apoiará um golpe em favor de [Jair] Bolsonaro, mas é possível especular sobre um golpe para evitar o retorno de Lula”. Para os petistas, isso soa como uma ameaça à eleição de 2022, na qual Lula deve se candidatar à Presidência.

 

 

“Mais uma vez, de forma totalmente antidemocrática, surge um novo parvo a propagandear a possibilidade de rompimento com a ordem democrática, tentando restabelecer um triste capítulo da realidade vivenciada duramente pela nação brasileira, tudo em nome de calar as vozes da oposição, especialmente do presidente Lula”, afirmam os parlamentares.

 

 

Não se pode admitir como possível que um profissional que representa uma das principais instituições bancárias nacional e internacional (…) possa vir a público ameaçar impedir a eleição, pela via democrática, do presidente Lula, aventando a possibilidade de apoiar um golpe de Estado, flagrantemente incompatível com direitos e garantias fundamentais.

 

 

Deputados do PT, ao MPF

 

 

A representação é assinada por Bohn Gass (PT-RS), Alencar Santana Braga (PT-SP) e Reginaldo Lopes (PT-MG).

 

 

Mais cedo, em nota ao UOL, o banco informou que “o conteúdo do informe é de autoria de uma consultoria independente, cuja opinião não reflete a visão do Santander”. A consultoria em questão é a CAC Consultoria Política, uma casa de análises de Brasília fundada em 1997 que desenvolve serviços de análise e estratégia políticas.

 

 

O Santander não informou se paga para receber as análises da CAC. O UOL apurou que os analistas do banco recebem diariamente diversos textos e outros materiais analíticos e de informações que ajudam seus profissionais a tomarem decisões.

 

 

No caso do relatório que menciona um golpe contra Lula, o texto chegou ao analista do Santander por e-mail. Daí, o material foi compartilhado por esse funcionário do Santander com alguns clientes por meio do terminal Bloomberg.

 

 

A Bloomberg é a maior plataforma de informações e de negociação para o mercado financeiro do mundo, que tem no Brasil cerca de 5 mil assinantes. As principais instituições financeiras e investidores utilizam essa plataforma para fazer negócios e buscar informações.

 

Do UOL