Publicidade

Denunciam bloqueio dos Estados Unidos da América (EUA) como a principal causa dos problemas cubanos

  • em



O primeiro vice-presidente da Duma de Estado (Câmara Baixa) da Rússia, Iván Melnikov, denunciou a difícil situação que hoje vive Cuba devido ao bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos contra a ilha.
Iván Melnikov, 1º vice-presidente da Duma de Estado (Câmara Baixa) da Rússia

 

Ressaltou que as dificuldades causadas pela intensificação da política dos EUA em relação à nação das Antilhas foram agravadas pelos problemas causados pelo impacto da pandemia de Covid-19 no mundo e em Cuba, de acordo com uma nota publicada no site do Partido Comunista da Federação Russa (PCFR).

Nos acontecimentos de 11 de julho na ilha, encorajados por Washington, o primeiro vice-presidente do Comitê Central da PCFR garantiu que nem o governo dos Estados Unidos nem seus aliados de direita da emigração cubana naquele país vão parar até que o processo cubano termine.

Ao mesmo tempo, ele expressou sua confiança de que o povo cubano superará esta situação e rejeitou qualquer momento de interferência externa nos assuntos cubanos. ‘Hoje os maus estão aquecendo, sacudindo e politizando a situação’, disse ele.

Melnikov considerou que o objetivo desse povo ainda é derrubar o governo de Cuba, privar seu povo da soberania e mudar o curso da Revolução, uma nota publicada no site dessa organização indicada.

Já estive em Cuba muitas vezes e conheço bem a maturidade ideológica do povo cubano’. É justo que a liderança cubana tenha convocado e apelado para essas pessoas e os tenha chamado a defender o país. E eles são a maioria’, comentou ele.

Em sua opinião, ‘a solidariedade dos cubanos e o apoio dos amigos de Cuba deveriam ajudar a resolver a situação atual’. O deputado lembrou que na véspera, o PCFR propôs a criação de uma frente comum para apoiar Cuba.

Nos últimos dias, as autoridades cubanas denunciaram a ligação entre os Estados Unidos e os acontecimentos na ilha e o papel do bloqueio de Washington nos graves problemas econômicos que a nação está enfrentando.

No domingo passado, muitos cubanos foram às ruas para expressar seu apoio à revolução, em resposta a distúrbios em diferentes partes do país, instigados através de redes sociais.

Do Prensa Latina
  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *