Publicidade

Denúncia: covid-19 tem o transporte coletivo como principal vetor de contágio em São Luís

  • em


O presidente da Associação dos Usuários de Transporte Coletivo de São Luís (AUTC-SL), Antônio de Sales Barbosa, fez hoje, 20, um apelo ao Ministério Público do Maranhão no sentido de que aumente a frota de ônibus urbanos e semi-urbanos colocada à disposição da população da capital maranhense, especialmente nos horários de pico.

 

Segundo Sales, o transporte coletivo de São Luís e das cidades da Ilha da capital (São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa) está sendo o principal vetor de disseminação da covid-19 nessa área. “Os cidadãos e cidadãs são transportadas sem nenhum respeito ao distanciamento social, com pessoas em pé, amontoadas nos ônibus, enquanto as empresas de transporte buscam apenas o lucro máximo, sem se importarem com a saúde e a vida dos usuários”.

 

Para o líder associativista, a curva de casos de covid-19 poderia decrescer mais rapidamente na capital maranhense e no seu entorno caso houvesse um maior cuidado e mais fiscalização nos terminais e no interior dos veículos que servem à população ludovicense. “O sistema transporta diariamente perto de 700 mil passageiros, que ficam sujeitos a contraírem a doença e, nos casos extremos, sujeitos a virem a óbito”.

 

Para Sales, o governo estadual e administração municipal têm responsabilidade na situação, pois o transporte urbano é gerido pela Prefeitura, enquanto o Estado responde pelo transporte semi-urbano. “Os empresários deixam os veículos nas garagens e põem nas ruas uma frota insuficiente. Por isso, apelo ao Ministério Público para que defenda os direitos da população de São Luís”.

 

  • Compartilhe