Lula recupera seus direitos políticos e ressurge “como uma espécie de respirador nacional, lançando oxigênio e esperança a uma sociedade que estava asfixiada”, comenta Beto Almeida

 

 

Na semana de 14 a 20 de março, quando a pauta primordial era o fato de o Brasil ultrapassar as 3 mil mortes diárias por Covid-19, não ter vacinação em massa, não ter política nacional de saúde de combate à  pandemia do novo coronavírus e adotar uma política neoliberal que devasta a economia brasileira, entrou na agenda nacional a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e seu impacto nas decisões do País.

 

 

A notícia adentra a cena política como uma bomba. “A anulação das condenações de Lula pelo ministro Edson Fachin, do STF, tem provocado um verdadeiro terremoto político no Brasil. Já o pronunciamento do ex-presidente no Sindicato dos Mertarlúrgicos, onde nasceu politicamente, fizeram de Lula uma espécie de respirador nacional, lançando oxigênio e esperança a uma sociedade que estava asfixiada ”, assegura Beto Almeida, jornalista apresentador do programa Latitud Brasil, na Telesur.

 

 

Na edição da semana do Latitud Brasil, Almeida entrevistou o ex-deputado federal José Genoíno, que também tem uma longa trajetória na recente história política do Brasil. Ex-ministro da Defesa do governo Lula, ex-presidente do PT, Genoíno tem sua origem política no movimento estudantil dos anos 1960. Ele lutou no Guerrilha do Araguaia.

 

 

“Hoje [17/3] é um dia especial, companheiros e companheiras da Telesur. É um dia especial porque se revelam muitas coisas, como disse: porque se condensam os fatos. E os fatos estão amplamente condensados na figura da esperança, que, há mais de 40 anos, emergiu na transição da ditadura para a democracia, governou o Brasil com inclusão social, soberania e democracia e foi golpeado e essa interrupção democrática do golpe, da prisão, da interdição e da eleição manipulada produziu, no Brasil, uma monstruosidade, que é um governo negacionista, arbitrário, antinacional, um governo que não cuida da vida, não cuida da saúde, não cuida da soberania, e o País está mergulhado em uma crise, uma catástrofe e, dessa catástrofe, emerge a força simbólica e material de uma liderança forte, que é o companheiro Lula”, afirma o ex-deputado.

 

 

Assista e divulgue a análise da situação do País construída pelo jornalista Beto Almeida e pelo ex-deputado federal e ex-ministro da Defesa, José Genoíno.