Publicidade

Cuidado com as fake news do corpo perfeito

  • em


O ideal do corpo perfeito é um desejo de muitas pessoas. Na ânsia de alcançar o “inalcançável”, estas pessoas se lançam nas redes sociais em busca de métodos e receitas milagrosas. O que não falta são posts criativos e bem elaborados, induzindo o investimento de dinheiro e tempo na esperança de obter as mudanças radicais prometidas. Chás, sucos, restrições radicais de nutrientes, ingestão de apenas um tipo de alimento e até treinos sem orientação de profissionais de Educação Física são alguns dos “milagres” vendidos na internet.

 

De acordo com a nutróloga e diretora representante da ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), em entrevista à Sibele Oliveira para a Revista Viva Bem (outubro de 2019), “o problema é tão sério que o Ministério da Saúde disponibiliza um número de WhatsApp (61) 99289-4640 para receber informações virais, que são apuradas e respondidas oficialmente como verdades ou mentiras. Normalmente essas receitas não têm nenhum embasamento científico, saem da cabeça de pessoas leigas, e isso é um perigo por que elas não têm condições de entregar aquele milagre”.

 

Fique atento e desconfie de notícias e propagandas de produtos que utilizam fotos e depoimentos de pessoas que aparentemente passaram por transformações impressionantes, com resultados rápidos e supostamente eficientes.

 

Cada vez mais preocupadas com a imagem do seu corpo e com a “obrigação” de se encaixar no padrão ideal divulgado pela mídia, as pessoas acabam sendo “presas” fáceis para blogueiros e YouTubers oportunistas, que se utilizam das redes socais para se autopromover ou ainda vender produtos/serviços sem nenhuma comprovação ou fiscalização do Ministério da Saúde. É preciso ter em mente que não existe milagre, toda mudança vem de esforço e dedicação e passa por uma transformação no estilo de vida, associando alimentação balanceada, exercício físico e cuidados com os transtornos psíquicos.

 

Apesar de parecer difícil, cada um deve aceitar sua própria imagem, que, mesmo não estando nos padrões que a sociedade impõe, é o seu corpo. Perfeito com todas as imperfeições resultantes de características genéticas, histórico alimentar, rotinas de trabalho, ausência de tempo e procrastinação.

 

Isso não significa que deve haver acomodação. Por isso, se você não está feliz com a sua imagem, vá atrás da mudança que tanto deseja. Mas esteja consciente de que nem a melhor e mais cara receita será eficaz se não houver alteração de comportamento e manutenção do equilíbrio emocional. E o mais importante: busque sempre profissionais capacitados para lhe ajudar com orientações seguras e adequadas.

 

Fabiana Kadota Pereira é especialista em Recreação e Lazer; professora nos cursos de licenciatura e bacharelado em Educação Física do Uninter

 

  • Compartilhe