Publicidade

Cuba afirma que os EUA não têm autoridade para promover a paz

  • em



Comentando no Twitter o discurso do governante norte-americano, Joe Biden, durante a 76.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, na qual elogiou os seus compromissos com as organizações multilaterais, Rodriguez criticou a estratégia divisionista de Washington.

Governo do presidente Biden comete um grave erro, com consequências para todos, em seu empenho em dividir o mundo entre aqueles que o submetem e aqueles que defendem com dignidade seu direito soberano à autodeterminação, acrescentou.

Assinalou ainda que a aplicação dissimulada da política externa errada e perigosa de Donald Trump (2017-2021) compromete o atual governo dessa potência nortenha com a mesma responsabilidade pelos danos à paz e à estabilidade internacional, e suas graves consequências.

Rodríguez expressou que a maior ameaça a esse país é a crescente polarização política e o extremismo dentro de seu território, e para a América Latina a imposição da imperialista Doutrina Monroe.

No seu discurso de hoje perante a ONU, Biden quis afastar-se do seu antecessor, Donald Trump, e anunciou que os Estados Unidos estão de volta à mesa nos fóruns internacionais, especialmente nas Nações Unidas, para centrar a atenção e estimular a acção global nos desafios partilhados.

No entanto, de acordo com especialistas, o democrata mantém semelhanças com o republicano em questões da agenda externa, apesar de sua pretensa intenção de virar a página da era Trump.

Do site Pátria Latina

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *