Imunizações começaram na segunda-feira (6), no município de Cienfuegos, com a Soberana 2. Meta do governo inclui aplicação da primeira dose em todas as crianças e adolescentes até 18 anos ainda em setembro

 

De modo pioneiro, Cuba tornou-se o primeiro país do mundo a vacinar crianças entre as idades de 2 a 11 anos. As imunizações começaram na segunda-feira (6), no município de Cienfuegos, com a Soberana 02. Na semana passada, os cubanos começaram a imunizar crianças acima de 12 anos também com o imunizante Abdala. A expectativa é vacinar todo o público alvo de Cienfuegos em uma semana. A meta do governo inclui a vacinação, com a primeira dose, de todas as crianças e adolescentes até 18 anos do país ainda em setembro.

De acordo com o vice-diretor do Instituto Finlay de Vacinas (IFV) Yury Balbín os imunizantes são seguros e podem ser aplicados porque a plataforma já foi utilizada em outras vacinas pediátricas. “Desde que iniciamos aos testes com a Soberana, sabíamos ser possível incluir crianças e adolescentes”, afirmou o cientista.

Balbín explicou ainda que o trabalho conjunto entre o Ministério da Saúde Pública e as instituições científicas cubanas tem permitido utilizar conhecimentos prévios neste tipo de campanha, como é o caso da vacinação contra a poliomielite. “Isso demonstra a capacidade de nossas instituições de saúde”, enfatizou.

O instituto anunciou que as vacinas também provocaram uma resposta imunológica mais forte em menores em comparação com os adultos. A eficácia geral da vacina é de cerca de 90%.

Apesar do registro de um recente aumento de casos de Covid-19 devido a variante Delta, o governo pretende manter a pandemia sob controle até novembro, quando começa a alta temporada de visitações à ilha. Espera-se também que as crianças possam voltar às aulas presenciais, suspensas desde março de 2020. Atualmente, mais da metade da população recebeu pelo menos uma dose da vacina.

Do PT Brasil, com informações de Cubadebate e The Independent