Publicidade

CONTAG participa do Encontro Amazônico da Sociobiodiversidade

  • em



Por uma economia capaz de conviver com a floresta, garantir direitos e distribuir renda

 

Nesta quarta-feira (20), termina o Encontro Amazônico da Sociobiodiversidade realizado pelo Conselho Nacional das Populações extrativistas/CNS com dezenas de outros movimentos parceiros da região. O evento nasceu em contraponto ao Fórum Mundial da Bioeconomia, realizado pelo governo federal/estadual/empresariado de forma excludente, com ingressos para participação de hum mil reais, sem incluir as populações do campo, das águas e das florestas.

 

Protesto

 

Em protesto, um ato grandioso com cerca de 150 pessoas de diversos movimentos e com a participação da CONTAG/FETAGRI-PA foi realizado no centro da Estação das Docas, onde acontece o Fórum Mundial da Bioeconomia, chamando a atenção dos organizadores para a necessidade de se pensar a bioeconomia de forma social, pensando não apenas na economia, as na qualidade de vida de todos os povos que habitam a Amazônia.

 

Para Carlos Augusto Silva, Secretário de Formação e Organização Sindical da CONTAG, a demarcação das terras indígenas, o combate ao latifúndio, a grilagem e a violência no campo estão umbilicalmente ligadas à sociobioeconomia, afirma: “não dá para querer uma bioeconomia construída só por empresários e governo. Não adianta inventar rótulo, carimbo verde e etc sem diálogo. Não existe bioeconomia sem a participação das populações amazônidas. Não queremos uma bioeconomia apenas para precificar os produtos da floresta, é preciso discutir bioeconomia com impactos socioambientais. É preciso discutir bioeconomia com a demarcação dos povos indígenas, como ferramenta no combate à grilagem e contra a violência no campo,” finaliza Guto.

 

 

Homenagem a Paulo Freire, o educador da esperança

 

Outro momento marcante do encontro foi a doação de um busto de Paulo Freire, como parte da ação do Curso Prático de Midiativismo, realizado pela ENFOC, à coordenação do Conselho Nacional das Populações Extrativistas. Para Joaquim Belo do CNS, “construir uma unidade, em torno da educação popular, da mobilização dos movimentos é fundamental pra gente enfrentar o inimigo e essa matriz de desenvolvimento que prioriza a mineralização, a concentração da terra, a expropriação dos povos e a criminalização dos movimentos sociais, sindicais e populares”, destaca Belo.

 

E que aprendizado a gente tira daqui?

 

Edilson Silveira Figueira, Vice-Presidente do STTR de Santarém, responde: “esses dois momentos do Conselho Deliberativo do CNS e o Encontro Amazônico foram impactantes. A sociobioeconomia nos diferencia enquanto modo de vida, porque estamos falando da nossa vivência, cultura e espiritualidade em nossos territórios, entidades, cooperativas, associações e sindicatos. E quando eles falam da economia, aí estão falando do capitalismo, ou seja, as empresas influenciando o nosso modo de vida”, diferencia Edilson. E continua: “Porque nas nossas comunidades temos a floresta em pé, o nosso rio com nosso pescado. Nós convivemos o puxirum que é nosso modo de vida, nós colhemos os extrativismos, nós banhamos nos rios e tudo isso, com o impacto das grandes empresas pode desaparecer e mudar o nosso modo de vida”, finaliza.

 

Ao fim do Encontro, será construída a Carta Amazônia 2021 que trará as diretrizes na luta em defesa da sociobioversidade e da vida sustentável na Amazônia.

 

Por Comunicação Fetagri-PA – Bruno Leão

 

 

 


SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

O Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB
Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *