Publicidade

Conselho de Saúde de Livramento recomenda barreiras sanitárias com Rivera no Uruguai para conter avanço do vírus

  • em


O município de Santana do Livramento, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, limítrofe com a cidade de Rivera no Uruguai está em alerta, desde sábado, 13 de junho com a alteração da cor da bandeira de laranja para vermelha, dentro do modelo de distanciamento controlado do governo do estado.

 

Ou seja, a partir desta classificação, é necessária a revisão de regras de flexibilização para o comércio e outras atividades. Somente permanecerão abertos os estabelecimentos que venderem itens essenciais, mantendo 50% dos seus trabalhadores. Restaurantes e lancherias só podem funcionar em sistema de tele-entrega ou take away. Quando o cliente busca o produto no local.

 

As regras valem a partir desta segunda-feira, 15 de junho para diminuir a disseminação do vírus. Mas as regras ainda não estão sendo cumpridas. O comércio está com suas atividades normais neste início de semana. Na avaliação do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Delmar da Rosa Rodrigues, é preciso que sejam respeitados os novos protocolos. Ele defende a criação de barreiras sanitárias entre o município de Santana do Livramento e Rivera no Uruguai.

 

O turismo comercial nas cidades fronteiriças é bastante movimentado pelas atividades dos free-shops que pode gerar aglomerações de pessoas. Delmar destaca que existem leitos disponíveis no sistema hospitalar, mas que a alteração da cor da bandeira para vermelha precisa ser seguido à risca. “A vida é mais importante que a economia”, sinalizada. Ele destaca que a prefeitura precisa respeitar este protocolo e ceder menos à pressão do empresariado para que o comércio funcione. “Talvez possamos aumentar a responsabilização das autoridades ou uma punição mais severa para que se mantenham as restrições”.

 

Delmar é presidente da União das Associações de Moradores de Santana do Livramento e está no quarto mandato à frente do Conselho. O prefeito Ico Charopen (PDT) anuncia que cumprirá a bandeira vermelha, mas que assinará o documento da Fronteira-Oeste que contesta as regras. “Nesse primeiro momento vamos cumprir, mas depois discutiremos”. A cidade registra 72 casos confirmados de Covid-19, e uma morte. Já em Rivera 57 pessoas estão contaminadas e uma morte foi registrada.

 

Fronteira entre Santana do Livramento e Rivera no Uruguai
  • Compartilhe