Publicidade

Conselho de Educação recebe pesquisa realizada pelo Sinpro-DF

  • em


O diretor do Sinpro-DF, Alberto Ribeiro, participa da reunião ordinária do Conselho de Educação do DF, no dia 9/6/20202, na qual apresentou o resultado das pesquisas sobre Covid-19 e volta às aulas, realizadas pelo Sinpro-DF

 

 

O Sinpro-DF apresentou o resultado da pesquisa sobre  Covid-19 e volta às aulas ao Conselho de Educação do Distrito Federal (CEDF), durante reunião ordinária do órgão, realizada na tarde desta terça-feira (9). Com esta matéria, o sindicato também finaliza a série intitulada “Exclusão educacional no DF” sobre o resultado das duas pesquisas com a comunidade escolar. Confira no final do texto todas as matérias da série e o arquivo completo do Relatório Final da Pesquisa do Sinpro-DF.

O sindicato tem acento no Conselho e, em sendo um dos 17 membros representantes da sociedade civil, destaca a importância de apresentar o resultado da pesquisa ao órgão normativo e consultivo da Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEEDF) porque, a partir das respostas, a pesquisa pode trazer informações importantes e pertinentes sobre a rede pública de ensino do DF.

“Essa pesquisa apresenta opiniões da comunidade escolar, desde pais, mães e responsáveis por estudantes até professores e orientadores educacionais e pode nortear alguma ação da SEEDF”, afirma Alberto Ribeiro, coordenador da Secretaria de Saúde do Trabalhador do Sinpro-DF e representante do sindicato na reunião do conselho.

Ribeiro informa que os(as) conselheiros(as) representantes da SEEDF e demais gostaram da iniciativa, acharam válido o conteúdo apresentado porque traz uma luz sobre as atividades remotas. Eles/as pediram ao sindicato a realização de outra pesquisa após o início das aulas remotas, a serem iniciadas no fim de junho.

“Foi uma pesquisa importante apresentada ao Conselho, que a recepcionou muito bem. Tanto é que me deu um espaço bom para apresentá-la. Após a apresentação, seis conselheiros comentaram e, dentre os comentários, disseram que o Sinpro-DF,  mesmo não tendo a obrigação de fazer esse trabalho, o fez e trouxe luz a uma escuridão de informações por meio das opiniões de pais, responsáveis, professores e orientadores educacionais em relação a atividades mediadas por tecnologias. Isso é importante do ponto de vista de dados para orientar os passos a serem seguidos a partir de agora”, analisa o diretor.

Pandemia e volta às aulas: o conteúdo da pesquisa
Realizadas entre os dias 21 e 31 de maio, as duas pesquisas de opinião sobre a pandemia da Covid-19 e a volta às aulas foram disponibilizadas no site e redes sociais da entidade. Uma pesquisa foi feita com pais, mães e responsáveis por estudantes; e, a outra, com professores(as) e orientadores(as) educacionais – cujos questionários foram respondidos de forma espontânea e por livre adesão dos participantes.

No questionário dirigido aos(às) pais, mães e responsáveis por estudantes, havia 14 perguntas dando conta do tema da volta às aulas durante a pandemia do novo coronavírus e as condições materiais de cada família sobre o retorno presencial e o acesso às aulas de ensino remoto por meio de tecnologias. A pesquisa destinada aos(às) professores(as) e orientadores(as) educacionais, com 16 perguntas, também tratava do mesmo tema e das condições de trabalho em casa.

Metodologia da pesquisa
A pesquisa foi disponibilizada no site para livre adesão da comunidade escolar. Dez mil pais, mães e responsáveis responderam, livremente, as 14 perguntas do questionário dirigido a eles/as. Já a pesquisa destinada a professores(as) e orientadores(as) educacionais, com, 16 perguntas, foi respondida por 4.020 trabalhadores(as) do magistério público. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais e/ou para menos, segundo todos os parâmetros para garantir uma pesquisa segura, que possa retratar, o mais próximo possível, a realidade do segmento pesquisado.

Entre os critérios para assegurar a segurança no levantamento, o sindicato adotou regras e aplicativos que impedem fraudes. As pessoas que preencheram o formulário destinado aos pais, mães e responsáveis por estudantes da rede pública de ensino só poderiam utilizar um único CPF.

Foram utilizados também dois critérios que impedem a interação de robôs nos meios eletrônicos: a proteção do IP (Internet Protocol/Protocolo de Interne), de forma que o mesmo IP só poderia participar da pesquisa com até dois CPF diferentes; e uma proteção denominada Captcha, que serviu para impedir que robôs respondessem o questionário de maneira a distorcer a pesquisa.

No caso do questionário dos(as) professores(as)/orientadores(as) educacionais, a metodologia foi mais refinada porque participaram, apenas, os(as) trabalhadores(as) do magistério da SEEDF com cadastro de associado ao Sinpro-DF. O cadastro de cada um(a) dos(as) que participaram da pesquisa foi conferido para verificar se era, realmente, sindicalizado(a), de forma que há uma precisão no levantamento geral entre o público que participou da pesquisa. Os(as) trabalhadores(as) do magistério também só puderam responder uma única vez, seguindo os critérios de segurança de IP e de Captcha.

Clique e confira o Relatório final da pesquisa do Sinpro-DF

O Sinpro-DF realizou uma série intitulada “Exclusão educacional no DF”, com seis matérias para apresentar os resultados da pesquisa. Clique nos links, a seguir, e confira cada uma delas.

 Série “Exclusão educacional no DF” sobre o resultado da pesquisa Covid-19 e volta às aulas, realizada entre 21 e 31 de maio:

Mais de 120 mil estudantes da escola pública do DF não conseguem acessar a EaD
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

GDF quer fazer EaD com 127 mil estudantes sem Internet e 8 mil professores sem computador
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

Pesquisa comprova fracasso da teleaula
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

25 mil estudantes do Ensino Médio nunca usaram o Google Classroom
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

Pais e mães de estudantes só enviam filhos às escolas após a pandemia
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

Aulas presencias são a preferência entre pais e professores
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

Conselho de Educação recebe pesquisa realizada pelo Sinpro-DF
Reportagem completa no site
Sinopse no Facebook

  • Compartilhe