Publicidade

Consciência Negra: Eliane Dias, da produtora Boogie Naipe, é a atração do Fórum de Produtores Culturais no dia 26/11, às 19h

  • em


No dia 26 de novembro às 19h, o Fórum de Produtores Culturais receberá em sua programação especial do mês da Consciência Negra, a advogada, ativista e diretora executiva da produtora Boogie Naipe, Eliane Dias.

 

 

Eliane Dias é uma das ativistas mais influentes do Brasil na luta pelo empoderamento da mulher negra. É mãe, empresária, advogada, palestrante, política e feminista. Trabalhou na Procuradoria-Geral do Estado de São Paulo, teve escritório de advocacia próprio, atuou na área do direito autoral, foi assessora parlamentar e a primeira mulher negra a coordenar S.O.S Racismo, unidade de combate à discriminação racial da Assembleia Legislativa de São Paulo.

 

Desde 2016, ministra palestras dedicadas à juventude periférica e participa de diversos seminários por todo o Brasil, compartilhando a coragem, esperança, determinação, resistência, foco, respeito e o carinho que fizeram de sua trajetória de vida uma experiência inspiradora.

 

Entidades de renome vem reconhecendo cada vez mais a influência política de Eliane e seus fortes depoimentos já estiveram presentes em seminários do TEDx, do SESC, do SEBRAE, além de várias universidades e ONGs, sempre pautando as conquistas das mulheres no mercado de trabalho. Por isso, é também Conselheira de dois importantes projetos sociais: Plano de Menina e Dona de Si.

 

Ao lado de 3 sócios, Eliane fundou em 2012 a produtora BOOGIE NAIPE, pensada inicialmente para cuidar da carreira solo de seu marido, Mano Brown, o que acabou tomando proporções muito maiores. O disco Boogie Naipe, com produção executiva de Eliane Dias, foi indicado ao Grammy Latino e hoje a produtora é responsável pela consolidação da carreira do grupo Racionais MCs, além da jovem cantora Alt Niss, Filiph Neo, Duquesa e Victoria Cerrid.

 

Em 2017 foi eleita a melhor empreendedora musical do ano pelo “Womens’ Music Event Awards”. Em parceria com o Red Bull Station, Eliane produziu a exposição inédita do Racionais MC’s em São Paulo, no Red Bull Music Academy atingindo recorde de público e compôs a equipe de curadoria do edital Natura Musical em 2019. Desde 2020, a Boogie Naipe cuida por meio do selo musical Labbel Records das carreiras dos artistas de Trap:Danzo e Yunk Vino. No segundo semestre deste mesmo ano, a talentosa cantora Liniker integrou o casting da produtora, consolidando assim, mais um passo na evolução e reposicionamento da empresa.

 

Seja na produtora ou na trajetória de militância, Eliane sempre teve um trabalho voltado para a causa feminina, combatendo o preconceito de gênero, as violências contra a mulher e a alta taxa de feminicídio do país. Eliane atua também na promoção da representatividade negra nos espaços de poder e decisão, como em altos cargos executivos e políticos. A advogada acredita que as pautas femininas, raciais e sociais não poderão evoluir enquanto os espaços políticos forem ocupados por homens brancos paternalistas de origem privilegiada. E afirma que as mudanças só serão possíveis para as mulheres, para os negros e para a comunidade LGBT, a partir do momento em que estiverem em posição de poder. A transformação virá, de acordo com ela, da ocupação dos espaços de decisão por estes coletivos. Eliane declara:

 

“Enquanto não pudermos pegar uma caneta e assinar um documento, um projeto de lei, nada vai mudar. O poder está na caneta”. 

 

Sobre o seu ativismo de estímulo à educação e à leitura, Eliane lembra que quando criança, encontrou o seu primeiro livro numa lata de lixo. Era a obra Quarto de Despejo, de Carolina Maria de Jesus. Naquela idade, Eliane ainda não sabia ler e ao procurar a ajuda de adultos para entender aquelas palavras, ouviu: quem entende das palavras são os advogados.

 

Após este conselho, Eliane decidiu ainda menina que iria estudar Direito, para entender as palavras e poder “mudar as coisas”. Ela foi a primeira pessoa de sua família a cursar o ensino superior. Trabalhou como babá e empregada doméstica, assim como sua mãe, desde os 09 anos de idade. Durante os primeiros anos da maternidade, abandonou o emprego para cuidar exclusivamente dos dois filhos. Só realizou o sonho de ser advogada anos depois, após ter sido impedida de realizar uma viagem à Alemanha com o marido Mano Brown, já que naquela turnê “só iriam homens”. Ela conta que aquela provocação foi a gota d’água para que ela priorizasse seus planos pessoais. Não brigou com o companheiro e avisou que na volta, ele encontraria “tudo melhor do que deixou.” No seu retorno, Eliane já estava cursando advocacia, “para nunca mais depender da autorização de ninguém para viajar aonde ela bem quisesse e usando o seu próprio dinheiro”. Escolheu estrategicamente, após haver adiado seus sonhos por tantos anos, dedicar-se a uma carreira na qual ela fosse mais valorizada com o passar do tempo.

 

“Eu sou canceriana, filha de Iansã. Na minha religião, eu sou Ekedi, aquela que toma conta de todo o mundo. Na minha formação, eu sou advogada, que cuida de gente. Estou trabalhando como empresária e cuido de gente. Então, eu sou dura, sim, mas meu coração não é frio.

Imagina uma pessoa que é advogada, ativista, preta e política? Porra! É um demônio!

Mas Deus acertou em cheio e nasci mulher” — brinca.

 

Por todo este histórico notável, Eliane tem o projeto de um livro autobiográfico pronto, contando sua trajetória de vida. A publicação será lançada em breve pela editora Companhia das Letras.

 

No Fórum de Produtores Culturais, Eliane vai abordar o impacto na América do Sul da recente eleição de Kamala Harris como a primeira vice-presidente negra dos Estados Unidos, seu papel como articuladora institucional nas causas que defende, as especulações sobre suas pretensões políticas e seu trabalho como gestora da carreira artística de um dos maiores grupos de rap do Brasil, os Racionais MCs.

 

 

Serviço: 

Eliane Dias no Fórum de Produtores Culturais – Especial Mês da Consciência Negra

 

Dia: 26/11, quinta-feira, às 19h. Horário de Brasília (GMT-3)

Acesso: público e gratuito. É necessário possuir uma conta na rede social gratuita Instagram.

Canal de Transmissão: Instagram do Fórum de Produtores Culturais (www.instagram.com/forumdeprodutoresculturais) e o de Damián Nueva (www.instagram.com/elianedias_).

Classificação Indicativa: Livre

 

  • Compartilhe