A CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil promove o seu 5º Congresso Nacional, com início nesta quinta (12) até sábado (14). O tema neste ano é ‘Esperançar o Brasil pela vida, democracia, soberania e direitos’. Ainda sob luto após a perda do secretário-geral da entidade, Wagner Gomes, o evento será batizado de Congresso Wagner Gomes.

 

Wagner Gomes, secretário-geral da CTB, falecido em 10 de agosto de 2021

 

 

É o que afirma o presidente da Central, Adilson Araújo. Consternado pela partida repentina do companheiro, Adilson reforça a homenagem. “Sua ausência fará muita falta. Sua força e dedicação no combate às desigualdades e à luta por um mundo mais humano e menos desigual continuam nos inspirando”, conta.

 

Adilson Araújo é presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil – CTB

 

 

Formato – O Congresso da CTB será no formato híbrido. Ou seja, parte será presencial e parte acompanhará de forma online. Apenas 30 pessoas poderão participar de maneira presencial, respeitando os protocolos sanitários de combate à Covid-19.

 

 

A abertura do evento trará o seminário internacional ‘Crise global do capitalismo e o futuro do trabalho’. Participam dirigentes sindicais de diversos países e membros da CTB.

 

 

Conjuntura – Para Adilson, o Congresso da Central ocorre em meio ao mais grave desastre já vivido no Brasil e, por isso, é preciso grande mobilização para deter as crises sanitária, econômica e social. “Impõe-se a formação de ampla frente nacional e política para intensificar a campanha ‘Fora, Bolsonaro’, mudar a política econômica e promover a recuperação da economia e do emprego”, ressalta.

 

 

O presidente da CTB afirma que a conduta do governo federal piora cada vez mais a situação do trabalhador brasileiro e é preciso consciência e diálogo para reverter a situação. “A política de restauração neoliberal inaugurada pelo golpe de estado de 2016 e radicalizada pelo governo neofascista de Jair Bolsonaro agravou ainda mais a situação”, conclui o dirigente.

 

 

MAIS – Acesse o site da CTB.