Publicidade

Combate à Anemia como segurança alimentar

  • em



Fome Zero e Agricultura Sustentável – Acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar, melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável – Objetivo 2 dos ODS e a TS – Hb: Tecnologia Social de combate à Anemia Ferropriva

 

Ao analisarmos as metas contidas no Objetivo 2 do ODS ( https://brasil.un.org/pt-br/sdgs/2 ), fica evidenciado que a Tecnologia Social – Hb, desenvolvida pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação, atende um dos aspectos mais relevantes que está contido nelas: a desnutrição.

 

Para buscar este atingimento é necessário que tenhamos políticas públicas efetivas que garantam o acesso das pessoas, principalmente os mais pobres, a alimentos seguros e nutritivos.

 

Atenção especial deve ser dada para as crianças menores de 5 anos, adolescentes, mulheres grávidas e lactantes e pessoas idosas, que sabidamente, nas regiões mais carentes, possuem necessidade de suplementação nutricional.

 

A anemia é uma das carências nutricionais que mais preocupam as organizações de saúde. Nas crianças a deficiência de ferro provoca baixo desempenho motor e mental. Nas gestantes causa fadiga, falta de ar, tendência a infecções, afeta o desenvolvimento da placenta e os fetos apresentam pouco peso. Na rede pública de ensino o percentual de crianças com anemia é significativo.

 

Preocupados com esta situação a equipe do IPTI, localizado em Santa Luzia do Itanhy (SE) desenvolveu um equipamento de baixo custo e fácil manuseio, chamado de Hb, que possui a finalidade de medir a taxa de hemoglobina no sangue (homoglobinômetro).

 

Já na experiência piloto, que foi desenvolvida com 400 alunos em dois municípios, a orientação nutricional reduziu os índices de anemia após 12 semanas de tratamento.

 

O desenvolvimento do projeto contou com o envolvimento dos técnicos de enfermagem dos postos de saúde, assim como dos agendes de saúde da família quando da etapa de acompanhamento nas residências.

 

A necessidade da presença permanente de um médico na execução do projeto foi equacionada com a aplicação de um questionário de anamnese com o objetivo de identificar os graus de comprometimento de cada aluno em relação a deficiência de ferro.

 

O sucesso do processo foi aumentando na medida que o desenvolvimento da solução envolvia em atividades conjuntas a equipe técnica do IPTI, os profissionais de saúde do município e a comunidade escolar, incluindo pais e professores.

 

Entre os desafios que foram superados, fruto do trabalho coletivo, pode-se citar: mudanças nos hábitos alimentares, melhoria na comunicação entre os técnicos e as famílias e a melhor gestão dos dados e informações.

 

Detalhes sobre a implantação e funcionamento do projeto podem ser acompanhados pelos seguintes endereços eletrônicos:

 

https://transforma.fbb.org.br/tecnologia-social/hb-tecnologia-social-de-combate-a-anemia-ferropriva

 

https://www.ipti.org.br/projetos/hb/

 

A reaplicação desta TS pode contar com o apoio do poder público e investidores sociais privados.

 

Jefferson Oliveira é economista

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *