Os funcionários do Hospital São Vicente de Paulo (HSVP), em Cruz Alta, no Rio Grande do Sul, entraram em greve por tempo indeterminado, nesta terça-feira (31), por causa do atraso no pagamento dos salários. Até hoje, eles só receberam 30% do salário de julho. Com a reforma trabalhista de 2017, eles ficaram sem negociação do acordo coletivo e cláusulas sociais.

“Enquanto não for realizada a integralidade dos salários de julho, serão prestados serviços de apenas 30% do efetivo e atendimento de urgências e emergências”, afirmou o presidente do Sindisaúde Cruz Alta (Sindiesca), Márcio Barboza.

Para o presidente da Federação dos Trabalhadores em Saúde do Rio Grande do Sul (Feessers), Milton Kempfer, a “situação está muito difícil de contornar porque já se aproxima a Folha de Pagamentos dos salários do mês de agosto e não há previsão nem sequer de finalizar a Folha de julho”.

Os representantes dos trabalhadores entendem que somente com apoio da sociedade e de empresários será possível constituir uma força tarefa que garanta as portas abertas do HSVP. Os dirigentes e trabalhadores ficaram acampados em frente ao hospital, com faixas e cartazes direcionados aos administradores da instituição de saúde e à comunidade a partir desta terça-feira (31) à noite.

Com informações da FESSERS