Publicidade

Com dois dias de atraso, Bolsonaro sanciona lei que prevê auxílio de R$ 600 a trabalhadores informais

  • em


O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, nesta quarta-feira (1º/4), a lei que estabelece um auxílio de R$ 600 mensais, por três meses, a trabalhadores informais. O projeto foi aprovado pelo Senado Federal na noite de segunda-feira 30 e só agora, com dois dias de atraso foi sancionada.

 

A demora foi para ver que maldade seria feita e os escolhidos foram os idosos e as pessoas com deficiência, que tiveram a ampliação do Benefício de Prestação Continuada (BPC) vetada por Bolsonaro. A garantia do aumento do BCP estava prevista nessa lei sancionada pelo presidente, mas ele decidiu que esses beneficiários não devem receber esse reajuste.

 

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, anunciou a sanção pelo Twitter nesta noite, mas tal decisão ainda não havia sido publicada no Diário Oficial da União.

 

Nas redes sociais, a campanha #PagaLogoBolsonaro pede para que o governo pague a renda com urgência, e não no prazo previsto de 16 de abril, conforme anunciado pelo ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

  • Compartilhe