Publicidade

Com carreata e buzinaço, professores do DF iniciam luta por reajuste e outras reivindicações

  • em



Assembleia Geral dos professores do Distrito Federal nesta terça (22/2). Foto: Arquivo Sinpro-DF
Assembleia Geral dos professores do DF nesta terça (22/2). Foto: Arquivo Sinpro-DF

 

 

 

Os professores do magistério público do Distrito Federal irão paralisar atividades no dia 24 de março. Essa foi uma das principais decisões da Assembleia Geral (AG), realizada nesta terça-feira (22), no estacionamento da Fundação Nacional de Artes (Funarte) no centro de Brasília. No encontro, que durou toda a manhã desta terça, os professores discutiram e aprovaram uma pauta de reivindicações para negociar com o Governo do Distrito Federal (GDF).

 

 

A AG também aprovou a realização de Assembleias Regionais no mês de março, especificamente, nos dias 10, 15, 17 e 22, que culminarão com uma nova Assembleia Geral com paralisação dia 24 de março. No fim do encontro, os mais de 8 mil participantes seguiram em carreata com buzinaço até a frente do Palácio do Buriti.

 

 

Historicamente, todo ano, o Sinpro-DF realiza a primeira Assembleia Geral da categoria geral no início do ano letivo para avaliar a retomada dos trabalhos e organizar as lutas da categoria no ano. Após 2 anos com realizando Assembleias Gerais virtuais por causa da pandemia da covid-19, este ano, o sindicato retomou o encontro anual presencial.

 

 

E, como acontece há 42 anos, a AG foi realizada uma semana após o início do ano letivo no Distrito Federal com a tradicional paralisação das atividades pedagógicas. No entanto, diferentemente do tradicional, este ano o encontro foi realizado no estacionamento da Funarte, no Eixo Monumental, e também foi alvo de críticas do governador Ibaneis Rocha (MDB), que desqualificou o movimento docente em várias declarações à imprensa local.

 

 

“Como o governador Ibaneis Rocha já demonstrou em outros momentos, conhecer o perfil de nossa categoria não é uma qualidade sua. Seu estranhamento quanto à data da Assembleia mais diz sobre ele do que sobre os profissionais do magistério do DF”, disse o Sinpro-DF em nota no seu site.

 

 

A categoria participou em peso e, quem não foi presencialmente, aderiu à paralisação e se manifestou nas redes sociais. “Os professores demonstraram a união e a força que têm nesta Assembleia e agora é hora de manter a mobilização”, informou o sindicato em matéria no site. A diretoria do Sinpro reforçou o convite para que todos participassem das Assembleias Regionais para construírem juntos a próxima Assembleia Geral com paralisação, prevista para o dia 24 de março.

 

 

“É muito importante, também, fortalecer o debate dentro das escolas e com a comunidade escolar. Afinal, a luta que vem pela frente é pelos nossos direitos e pela defesa da educação pública de qualidade”, observa a nota.

 

 

Calendário de lutas

 

Assembleia Geral dos professores do DF nesta terça (22/2) com participação do presidente da CUT-DF, Rodrigo Rodrigues. Foto: Arquivo Sinpro-DF
Assembleia Geral dos professores do DF nesta terça (22/2) com participação do presidente da CUT-DF, Rodrigo Rodrigues. Foto: Arquivo Sinpro-DF

 

 

Os mais de 8 mil professores que participaram do encontro definiram também um calendário de lutas, que inclui, além da sequência de Assembleias Regionais. A comissão de negociação do Sinpro-DF apresentou, como de costume, os chamados “informes” (breves relatos de temas que interessam a categoria), como o informe da reunião, realizada, na tarde de segunda-feira (21), com a Secretaria de Economia do GDF.

 

 

Perdas financeiras 

 

Discutiram as perdas financeiras da categoria, que estão acumuladas por causa dos 7 anos de congelamento dos salários e do vale-alimentação. Os sindicalistas ressaltaram que, apesar de o governo Ibaneis ter se comprometido a pagar o reajuste do Plano de Carreira devido à categoria desde 2015, esse pagamento não é suficiente.

 

 

Segundo informações dos sindicalistas, há outras pendências, como, por exemplo, o cumprimento da Meta 17 do Plano Distrital de Educação (PDE), aprovado também em 2015, que garante a isonomia entre os salários de profissionais de educação e demais carreiras de ensino superior do funcionalismo público distrital.

 

Péssimas condições de trabalho

 

 

Além das questões financeiras, o movimento docente tem na pauta a realização de concurso público para professor, orientador educacional e monitores. Essa pauta faz parte dos itens relacionados às condições de trabalho e de defesa de uma educação pública de qualidade.

 

 

“No chão de sala de aula é evidente a necessidade de realização de concurso público para profissionais do magistério e da carreira assistência. Atualmente, um terço dos profissionais em exercício são contratados em regime temporário e com relação trabalhista precarizada”, denunciou a diretoria.

 

 

A diretoria do sindicato também informou que o início do ano letivo também deixou evidente a urgência de nomeação de novos monitores e que quem mais sofre com essa falta de recursos humanos especializados, sobretudo monitores, é a educação inclusiva.

 

Com informações do Sinpro-DF

 




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.

 

 

Você pode nos ajudar aqui:

 

 

Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

 

 

BRB

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

 

 

→  PIX:23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

 

 

📷 Instagram

🎞️YouTube

📱Facebook  

💻Site

 

 

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

 

 

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *