Publicidade

Com 2.485 mortes por Covid-19 nas últimas 24h, Brasil passa de 441 mil vidas perdidas para a pandemia

  • em



O levantamento do consórcio de veículos de imprensa dá conta de que, nas últimas 24 horas, 79.706 novos casos de Covid-19 foram diagnosticados, nesta quarta-feira (19), totalizando 15.815.191 infectados desde o surgimento do novo coronavírus em março de 2020.

 

Após registrar 2.485 mortes por Covid-19 também nas últimas 24 horas, o Brasil contabiliza 441.864 óbitos pela doença até esta quarta-feira, 18 horas. O consórcio de veículos de imprensa é formado pelos jornais O GLOBO, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que compila informações divulgadas pelas Secretarias de Estado de Saúde.

 

Já os dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), indicam que a média móvel de mortes voltou a subir e, nas últimas 24 horas, foram registradas 2.641 óbitos, nesta quarta-feira (19).

A média móvel chegou a 1.951. A soma das vítimas fatais da pandemia totalizou, pelos cálculos do Conass, 441.691 óbitos, desde o primeiro óbito causado pela doença, em 12 de março de 2020.

 

Vacina

 

Os números do consórcio indicam também que o Brasil conseguiu aplicar a primeira dose de vacina contra Covid-19 até agora em 40.365.246 pessoas (19,06% da população), e 19.909.403 já receberam a segunda dose, o que representa uma cobertura vacinal completa de 9,40%.

 

Levantamento do jornal O Globo indica que os três estados que mais avançaram até agora em aplicação da primeira dose foram Rio Grande do Sul (24,67%), Mato Grosso do Sul (24,14%) e São Paulo (21,66%). Os que mais estão atrasados na aplicação da vacina são Roraima (12,13%), Acre (12,2%) e Rondônia (12,29%).

 

Ainda segundo o jornal, até a manhã desta quarta-feira, o Brasil ocupava o 2º lugar entre os países que mais registraram mortes por Covid-19 até agora, segundo dados do projeto Our World In Data, ligado à Universidade de Oxford. Os cinco países que notificaram mais óbitos desde o início da pandemia são, do primeiro ao quinto, Estados Unidos, Brasil, Índia, México e Reino Unido.

 

A análise do jornal indica que, ao longo dos últimos 7 dias, o Brasil foi o 2º país que mais teve mortes pelo coronavírus, com 13.510 registradas no período. Os cinco países com maiores números absolutos em óbitos por Covid-19 nesta semana foram, em ordem, Índia, Brasil, Estados Unidos, Colômbia e Argentina.

 

E dá conta também de que o número relativo de pessoas mortas pela doença no país é de 2.065,5 por milhão de habitantes. No grupo de 58 países com mais de 20 milhões de habitantes no mundo, o Brasil ocupa o 1º lugar em mortalidade proporcional por Covid-19. Os países que lideram a lista de mortes em relação a suas populações são Brasil, Itália, Peru, Polônia e Reino Unido.

 

1 milhão de mortos por Covid-19 em setembro

 

Estimativa de Instituto Para Métricas de Saúde e Avaliação (IHME), da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, mostra que números da pandemia voltarão a disparar — com quase 1 milhão de mortos em setembro — caso a sociedade deixe de levar a sério as medidas de proteção, apesar do avanço da vacinação.

 

O Brasil deve ter um novo aumento de mortes por Covid-19 nos próximos dias — ontem (terça-feira, 18/5), segundo números do Ministério da Saúde, os óbitos chegaram a 430.050, sendo 2.513 nos últimas 24 horas — e, no pior dos cenários, registrará 973 mil vidas perdidas para a doença até setembro. Os dados são de uma projeção do instituto.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *