Por 254 votos a favor e 170 contra, deputados derrubaram a exigência de quarentena de 5 anos para juízes e promotores, como previsto no projeto de lei do novo Código Eleitoral, cujo texto-base foi aprovado mais cedo.

O destaque foi apresentado pelo PSL. Com a decisão, nomes como o de Sergio Moro, ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, poderão se candidatar nas eleições de 2022 sem a necessidade de cumprir quarentena.

Os deputados analisam outro destaque, também do PSL, e derrubaram a quarentena para militares, medida que afeta diretamente o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, que já teve seu nome apontado por bolsonaristas como candidato nas próximas eleições.

Os deputados também aprovaram outro destaque e aboliram a quarentena para policiais civis, federais, guardas municipais, categorias que também tinham sido vetadas, a partir das eleições de 2026, no texto-base aprovado mais cedo, por 378 votos a 80 e 2 abstenções.

A medida relatada pela deputada Margarete Coelho (PP-PI) une toda legislação eleitoral vigente atualmente e estabelece um único texto para todas as novas decisões.

A conclusão da votação das demais emendas apresentadas ficou para a próxima semana.

Do Metrópoles