Tão falando pelaí que com o senador Ciro Nogueira(PP-PI) na Casa Civil haverá mais estabilidade política no Governo Bolsonaro porque afinal ele, do Centrão, que manda no Congresso, vai ajeitar os desarranjos, pois o governo está de pernas para o ar; será? Ajeitar para quem? O fato óbvio é que não vai ser uma pessoa por mais habilidosa que seja capaz de harmonizar equipe governamental que dará conta de melhorar a gestão bolsonarista, se for mantida a política econômica e monetária do governo que só enche a pança de banqueiro enquanto só esvazia a pança dos mais pobres, ou seja, da maioria, socialmente, excluída.
FRACASSO DAS REFORMAS
As reformas neoliberais, como a realidade demonstra, depois de dois anos de neoliberalismo, deram em nada do ponto de vista social; elas somente acumulam desemprego, fome, inflação, aposentadorias destruídas, salário mínimo miserável, subconsumismo etc; o ministro Paulo Guedes disse que as reformas aumentariam emprego, lembram? Cadê? Pô nenhuma; o que se vê são 14% de desempregados, mais de 40 milhões de desocupados; configura-se a crueldade econômica: maior demanda por empregos e maior escassez de oferta de trabalho; nesse cenário, é óbvio, os salários despencam; o salário médio no momento é o preço do 1º auxílio emergencial de R$ 600 que despencou para 200; o governo promete 300, mas, por enquanto, é só conversa.
ACHATAMENTO SALARIAL
No ambiente em que a lei do salário mínimo foi substituída pela regra de que o negociado vale mais que o legislado, ao lado da lei da oferta e da procura, que achata a renda do trabalhador, nada favorece o governo em matéria de popularidade; Ciro Nogueira, na Casa Civil, vai fazer o que diante desse desastre social, se ele, como líder do Centrão, é artífice dessa política que acelera continuamente o subconsumismo? Sem consumo, os empresários reduzem a produção e elevam os preços para manter constante sua taxa de lucro; resta a Nogueira, no cargo mais importante do governo, ficar redistribuindo verba parlamentar entre seus pares, para acomodar aliados, que, por sua vez, não têm compromisso nenhum com os trabalhadores. Alguém saí sabe qual o plano de governo de Nogueira para gerar emprego e renda, retomada dos investimentos para estabilizar a moeda e barrar concentração especulativa da renda e, consequentemente, diminuir desigualdade social?
ASSISTENCIALISMO ANTIPOPULISTA
Mais dia menos dia Bolsonaro vai perceber que não fez bom negócio em botar Ciro Nogueira na Casa Civil; certificará que melhorou a vida dele e dos seus aliados, no controle das verbas públicas, mas continuou piorando a vida da população; ora, essa política do Centrão do toma lá dá cá só afunda ainda mais o poder de compra dos trabalhadores, sufocados, ademais, pela instabilidade geral espalhada pelo novo coronavírus contra o qual Bolsonaro não comprou vacina.
ALTERNATIVA IMPOSSÍVEL
Agora, se Ciro Nogueira pegar todo o dinheiro das emendas parlamentares que vai dominar para direcioná-las à compra de vacinas, mas sem propina, pode ser que alcance algum reconhecimento positivo além de ser visto como mero manipulador de recursos públicos para sua caixinha de benesses para distribuir aos amigos. Essa alternativa alguém acredita nela?
(*) Por César Fonseca César, jornalista, atua no programa Tecendo o Amanhã, da TV Comunitária do Rio, é editor do site Independência Sul Americana