Publicidade

Cimi realiza live sobre povos indígenas em isolamento voluntário, nesta sexta (13)

  • em


Ao todo, haverá três encontros para debater e traçar estratégias de apoio aos grupos livres

 

A maior quantidade de povos indígenas em situação de isolamento conhecida no mundo está no Brasil. Segundo o relatório Violência contra os Povos Indígenas no Brasil, do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), há 116 registros de povos isolados ou livres, dos quais 86 ainda não foram confirmados pelo Estado brasileiro – o que de maneira nenhuma descarta a sua existência.

 

Com a Constituição Federal de 1988, o Brasil institucionalizou a política de não contato e de respeito à autonomia destes povos, em consonância com diretrizes internacionais de direitos humanos. Garantir esses direitos, contudo, é um desafio constante.

 

O relatório do Cimi também identificou que ao menos 24 terras indígenas nas quais há registro da presença de isolados tiveram casos de invasão, em 2019. A presença ilegal de madeireiros, grileiros, garimpeiros e outros invasores, assim como as recentes interferências na coordenação da Funai responsável por zelar pelos direitos destes povos, colocam em risco sua sobrevivência e trazem à memória casos traumáticos de contatos forçados que, num passado não tão distante, provocaram epidemias e mortes em massa.

 

Conhecer um pouco mais sobre estes povos e os contextos políticos e socioeconômicos nos quais estes estão inseridos, especialmente na Amazônia, é objetivo da roda de conversa on-line que o Cimi transmite nesta sexta-feira (13), às 10h na sua página de Facebook e Canal de YouTube.

 

Debatedores

 

√ Guenter Francisco Loebens | Equipe de Apoio aos Povos Indígenas Livres (EAPIL) – Cimi

 

√ Lino João | Depto. Antropologia/Ufam

 

√ Gregório Mirabal | Coordenadoria das Organizações Indígenas da Calha Amazônica – COICA

 

√ Miguel Lovera | Iniciativa Amotocodie

 

Mediador: Luís Ventura – Cimi/Eixo povos indígenas da Repam

 

Aprofundar o debate

 

Esta será a primeira de uma série de três lives propostas pelo Fórum Povos Indígenas em Isolamento Voluntário (PIAV). Nos encontros, o grupo pretende apresentar recomendações e propostas para garantir o futuro desses grupos/povos e seus modos de vida livre em isolamento voluntário.

 

Com informações da Assessoria de Comunicação do Cimi
  • Compartilhe