Publicidade

Caravana de combate à violência contra a mulher percorre o interior do RS

  • em



Liderada pela deputada Sofia Cavedon, a ideia é estimular a criação da Procuradoria da Mulher junto aos legislativos municipais

 

Empenhada em combater a violência contra mulheres e meninas, a deputada estadual Sofia Cavedon (PT) está em Caravana pelo interior do Estado levando às vereadoras a cartilha Guia Prático: Como gerar uma Procuradoria Especial da Mulher no seu Município. A deputada preside na Assembleia Legislativa gaúcha a Procuradoria da Mulher.

 

 

Sofia destaca que no RS há muito ainda o que fazer no combate à violência de gênero. “Os casos de feminicídios em 2022 ultrapassam os de 2021 atingindo hoje 105 mulheres assassinadas”, ressalta.

 

 

Recentemente a deputada recebeu a notícia da criação da Procuradoria da Mulher na Câmara Municipal de São Pedro do Sul, que será presidida pela vereadora Graziela Marafiga Kaus (PT). Atualmente a Procuradoria está presente em 32 cidades.

 

 

Em Veranópolis, ainda antes de encerrar o ano, Sofia Cavedon realizou o primeiro encontro da Caravana com a vereadora professora Maria de Lourdes Gregol (MDB). Na ocasião, elas discutiram as formas de ação e as iniciativas da Procuradoria, da Caderneta da Saúde da Mulher, a humanização do parto e a Lei 15.484/2020 de Prevenção pela Educação. A vereadora vai avaliar com o jurídico da Câmara como é possível criar em Veranópolis. No roteiro, a Caravana ainda realizou o segundo encontro em Nova Prata e conversa com a vereadora Roseli Albuquerque (PSD).

 

Cartilha

 

 

Além do papel do Legislativo neste tema e a importância de manter nas cidades uma Procuradoria da Mulher, a Cartilha também aponta que no decorrer dos últimos anos houve um aumento expressivo da violência política de gênero. Neste sentido, o sofrimento que as mulheres parlamentares têm passado, e a partir do conjunto de dados levantados, levou à criação da Lei 14.192/2021, que estabelece normas para prevenir, reprimir e combater a violência política contra a mulher. “Diante do retrocesso nos direitos e do aumento de violência, este material tem como objetivo principal proporcionar às parlamentares interessadas uma ferramenta inicial, através de um passo-a-passo e um modelo de normativa para criar a Procuradoria Especial da Mulher em seu município”, diz a deputada.

 

 

Sofia Cavedon enfatiza que a Procuradoria Especial da Mulher da Assembleia Legislativa está à disposição das vereadoras gaúchas para auxiliar no esclarecimento de dúvidas, sugerindo ações e projetos, construindo parcerias, assim, fortalecendo e ampliando a participação da mulher nos espaços de poder.

 

 

Contatos da Procuradoria Especial da Mulher AL/RS: (51) 3210-1638 – procuradoriadamulher@al.rs.gov.br

 

 

(*) Com informações da assessoria parlamentar. / Na foto: a deputada estadual Sofia Cavedon e a vereadora Maria de Lourdes Gregol, de Veranópolis




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *