Publicidade

Cantora baiana Marta Leão volta a mostrar seu talento com a música Tema para Jobim

  • em


 

Atriz e cantora, Marta Leão é formada em Arquitetura e Urbanismo, se lançou em carreira solo em novembro de 1993, em Salvador, e logo em seguida, em dezembro do mesmo ano, participou da sua primeira mostra de teatro, resultado do curso Todo Mundo Faz Teatro. Além do teatro e da música, algumas participações em cinema e TV.

Em junho de 1995, estreou “OUTRO AMOR”, primeiro show em teatro com direção de Fernando Marinho. O espetáculo cênico-musical “Fruta Boa” (1998/1999) ficou 10 meses em cartaz e contou com o apoio do Programa de Incentivo à Cultura – FAZCULTURA. “Fruta Boa” foi apresentado em diversos teatros da cidade, como Sala do Coro do TCA, SESI, Espaço Xis, TVV, ACBEU, Pelourinho-SESC/SENAC e outros espaços Até 2004, participou de diversos projetos e eventos culturais de Salvador, como Utilar Modecor, Pelourinho Dia e Noite, Expresso 2001, Terça da Boa Música, Qual é da Música, MUSISESC, Música: Porque Hoje é Sábado, Terça TIM Caymmi, Música no Parque e outros.

 

Integrou o naipe de sopranos da Associação Lírica da Bahia, regida por Pino Onnis, de 1994 a 2006. Participou das óperas “Madama Butterfly” e “Cavalleria Rusticana”, ambas com direção geral de Francisco Mayrink e direção musical de Pino Onnis. Na primeira ópera, trabalhou como atriz. e cantora. Participou de “Lampião – Uma Ópera Nordestina” dirigido por Lia Robatto, também apresentada na sala principal do Teatro Castro Alves.

 

Como atriz, participou das filmagens (1997) de “Central do Brasil” dirigido por Walter Salles, contracenando com Fernanda Montenegro. Além de outros espetáculos, atuou nas peças “Barba Azul” (1997) e “Um Tal de D. Quixote” (1998), dirigidas por Márcio Meirelles. Integrou os elencos de “Chiquinha Gonzaga” (1998 a 2002), dirigida por Carmem Paternostro, e da peça “O Grande Amor de Nossas Vidas” com direção de Pedro Henriques.

 

Gravou “Senhora dos Prazeres” (Beto Pellegrino/Péri) no CD “Pérolas do Mar Aberto”, participou de jingles, de peças publicitarias para TV, e fez locuções para rádio e TV. No espetáculo multimídia “Do Sarau ao Happy Hour”, com alunos da APAE, apresentado em alguns teatros de Salvador, foi apresentadora e cantora.

 

De 2001 a 2004, diversas apresentações do seu último show solo Bossa Brasileira, com direção musical e arranjos de Luciano Caròso, apresentado pela última vez, no projeto Música no Parque 19/092004,

 

Nesses 16 anos, só participou de show coletivos, algumas participações especiais e fez várias oficinas de circo. Gravou a faixa “Cantiga da Letra A” no CD Educanto, de autoria do compositor e cantor Paulo Roberto Lopes, e em janeiro de 2019, convidou 6 amigos e criaram o grupo musical Vox Amore, inspirado nas práticas musicais das comunidades de Findhorn, na Escócia e Taizé, na França, com repertório músicas sagradas cantadas nessas comunidades.

 

Marta Leão resolveu voltar aos palcos, e no dia 13/12/2020, divulgou seu primeiro vídeo no Youtube, com a música “Tema para Jobim”, composta por Gerry Mulligan e Joyce Moreno. Está ensaiando o novo show “Renascer”, que estreará em breve.

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *