Publicidade

Canon fecha fábrica brasileira de câmeras na Zona Franca de Manaus

  • em



Após 10 anos de funcionamento, fábrica da Canon em Manaus fecha por “dificuldade de visualização de estratégia a longo prazo”

 

A Canon decidiu encerrar a linha de produção de sua fábrica na Zona Franca de Manaus. A fabricante de câmeras e acessórios de fotografia confirmou o fechamento nesta quarta-feira (2), em nota ao Tecnoblog. A empresa afirmou ainda que não deve encerrar suas operações no Brasil, continuando a vender câmeras e outros produtos no país.

 

 

Canon fecha fábrica após quase 10 anos de atividades

 

“Informamos que o fechamento da fábrica [em Manaus] não afetará nenhum serviço ou estratégias de venda da multinacional. É uma decisão tomada pela Canon Japão que respondia pela fábrica”, diz um trecho da nota enviada ao Tecnoblog.

 

 

Em 2012, a multinacional japonesa inaugurou sua fábrica na Zona Franca de Manaus como uma nova e decisiva etapa para aumentar as vendas de câmeras e acessórios em mercados emergentes – o Brasil era o quarto maior mercado da Canon no mundo, atrás de EUA, China e Japão. Foi algo inédito: a primeira linha de produção da empresa fora da Ásia.

 

 

A abertura da fábrica custou à Canon 110 milhões de ienes (na época, o equivalente à R$ 2,78 milhões). A unidade tinha 1,8 mil metros quadrados e inaugurou com 60 funcionários. A empresa ainda precisou abrir uma filial para dar apoio ao lançamento no Brasil: a Canon Indústria de Manaus Ltda., com capital de giro de 210 milhões de ienes (cerca de R$ 5,32 milhões).

 

 

Canon Japão vê “dificuldade em estratégia a longo prazo”

 

Quase 9 anos depois, a Canon Japão decidiu fechar a fábrica em meio às dificuldades provocadas pela pandemia de COVID-19. A empresa afirmou ao Tecnoblog que o momento “dificulta a visualização de uma estratégia a longo prazo”.

 

 

Contudo, a fabricante japonesa disse que não deve encerrar completamente atividades no Brasil e reafirmou compromisso com o consumidor brasileiro. “Sendo assim, a Canon continua em plena atividade no Brasil, oferecendo seus produtos fotográficos, de impressão e imagem por sua loja virtual ou por sua equipe de campo. Além disso, nada altera nas áreas de atendimento ao cliente, garantia dos produtos e assistência técnica da Canon do Brasil” diz a empresa em nota.

 

 

Canon não revela se preço de produtos deve aumentar

 

A Canon afirma que o modelo de negócio no Brasil não deve sofrer alterações e que programa lançamentos de novas linhas no país. Apesar das novidades, agora que a fábrica em Manaus fechou, é de se esperar que a importação cause o aumento do preço dos dispositivos — a empresa não confirmou se haverá alta no custo dos produtos.

 

 

Os modelos T7 e T7+ da câmera digital Canon EOS Rebel eram fabricados no Brasil e provavelmente devem sofrer alterações no preço. Outras linhas de dispositivos, como a Canon EOS R5, R6, RP e R já eram importados.

 

 

A Canon teve um modesto aumento em vendas líquidas no primeiro trimestre de 2021 em comparação anual com 2020. A companhia atribui o crescimento global de 7,7% ao aumento na demanda por materiais de maior qualidade para o home-office, como impressoras à laser. Em agosto do ano passado, a empresa sofreu um ataque e teve 10 TB de dados sequestrados em um ataque de ransomware que tirou do ar seu site americano.

 

 

Com informações: Andrei Lanhi – Back to Basics

 

Reprodução do site Tecnoblog

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *