Publicidade

Câmara aprova quebra de patentes; texto terá que voltar ao Senado

  • em



Congresso poderá agir em caso de omissão do governo

 

A Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 12/21, do Senado, que permite ao Governo Federal quebrar a patente para produzir medicamentos e vacinas nos casos de emergência nacional ou internacional em saúde. Devido às mudanças, a proposta retorna ao Senado.

 

 

Foi aprovado o substitutivo do relator do projeto, deputado Aécio Neves (PSDB-MG). Segundo o texto, o detentor da patente ou do pedido dela, caso ainda não obtida, receberá o valor de 1,5% do preço líquido de venda do produto derivado da patente a título de royalties até que seu valor venha a ser efetivamente estabelecido.

 

 

Aécio Neves afirmou que há acordo com os senadores para incorporar as mudanças incluídas na Câmara. Entre elas a possibilidade de os parlamentares agirem se houver omissão do Executivo durante casos de emergência nacional ou internacional em saúde.

 

 

“Chamo a atenção para a inclusão deste novo artigo em que, havendo uma omissão do Poder Executivo, o Congresso Nacional, através de um projeto de lei pode alcançar o mesmo objetivo, que é a quebra temporária de patentes, para que, durante determinado período, ela possa ser produzida para atender o interesse público”, ressaltou o relator, de acordo com a Agência Câmara de Notícias.

 

 

Segundo o texto, a quebra poderá ocorrer quando o Congresso Nacional reconhecer estado de calamidade pública de âmbito nacional.

 

 

Do Monitor Mercantil

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *