Publicidade

Caetano, Chico, Gil e várias personalidades apoiam Manuela para prefeita de Porto Alegre

  • em


A pré-candidata do PCdoB à Prefeitura de Porto Alegre (RS), Manuela d’Ávila recebeu importante apoio de lideranças políticas, sociais e culturais em Manifesto que inaugura, simbolicamente, uma nova etapa da disputa eleitoral deste ano. Lançado nesta sexta-feria (24), o documento intitulado “Porto da esperança, Porto da democracia, Porto Alegre do Brasil. Estamos com Manuela”, conta com assinatura de renomados nomes como de Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Wagner Moura, Jean Wyllys, Jorge Furtado, Marcelo Adnet, Maria Gadú, Antonio Villeroy, Gregório Duvivier, Hique Gomez e Mel Lisboa.

 

São economistas, antropólogos, juristas, escritores, cientistas, professores, lideranças políticas e sociais, intelectuais, classe artística e muitos outros que se somam em apoio à candidatura de Manuela e Miguel Rosseto (PT). Segundo a carta, Manuela é “o melhor caminho para que Porto Alegre esteja, mais uma vez, na vanguarda nacional da defesa da democracia, da igualdade, e, o que é mais importante neste momento, da solidariedade”.

 

A carta fala do grave momento que o país atravessa e que nestas eleições o que está em jogo “é a vitória da democracia contra o autoritarismo, da solidariedade contra o egoísmo, do cuidado e do acolhimento contra a frieza social”.  Para isso, o documento julga que “eleger o máximo possível de Prefeitas e Prefeitos que pensem primeiro nas pessoas e, depois, nos números, que digam ao seu povo “tô contigo”, e não “te vira”. Esse é o grito que precisa ecoar nas ruas”.

 

Confira a íntegra abaixo:

 

Porto da esperança, Porto da democracia, Porto Alegre do Brasil. Estamos com Manuela!

 

O Brasil vive um momento muito difícil e as próximas eleições serão simbólicas. O que está em jogo não é a vitória de um ou outro partido. Mas, em cada cidade, a vitória da democracia contra o autoritarismo, da solidariedade contra o egoísmo, do cuidado e do acolhimento contra a frieza social. Eleger o máximo possível de Prefeitas e Prefeitos que pensem primeiro nas pessoa e, depois, nos números, que digam ao seu povo “tô contigo”, e não “te vira”. Esse é o grito que precisa ecoar nas ruas. Nessas eleições começaremos a reconstruir o Brasil após a pandemia da Covid-19. Em novembro, nas urnas, daremos um sinal de que país será este. E nós queremos nossas cidades e nosso país mais justos, mais igualitários, comprometidos com a sustentabilidade e com a democracia. Cidades das crianças e dos idosos, das mulheres, dos negros e negras, dos LGBTs, cidades anticapacitistas, cidades plurais.

 

Porto Alegre é uma cidade simbólica, numa eleição simbólica. Nesta cidade, Brizola montou sua cidadela da legalidade para evitar um golpe de Estado contra a democracia. Nesta cidade, construíram-se experiências de participação popular, transparência e respeito político que serviram de modelo ao Brasil e ao mundo.

 

Pois que Porto Alegre seja, novamente, um farol da esperança democrática para todo o país. Para isso, nós, democratas não só de Porto Alegre, mas de todo o Brasil, estamos com Manuela.

 

Manuela d’Ávila é o melhor caminho para que Porto Alegre esteja, mais uma vez, na vanguarda nacional da defesa da democracia, da igualdade, e, o que é mais importante neste momento, da solidariedade. Num tempo de tantos retrocessos na política, Manuela significa resistência, avanços, progresso, idéias novas. Num tempo de tanto conflito, queremos o diálogo. Num tempo de tanto ódio, erguemos a esperança.

 

Manuela pode nos levar ao caminho da vitória. Uma vitória que não será só dela. Será uma vitória da democracia e de defesa da justiça social em Porto Alegre e no Brasil.

 

Deu pra ti, baixo astral. Estamos juntos com Manuela e Rossetto!

 

Assinam este manifesto:

Ana Luiza Azevedo – cineasta
Antonia Pelegrino – escritora, roteirista
Bela Gil – culinarista, apresentadora de televisão
Caetano Veloso – cantor, compositor
Carol Proener – jurista, Associação Brasileira Juristas pela Democracia
Celso Amorim – diplomata, ex- ministro de relações exteriores e da defesa
Chico Buarque de Holanda – cantor, compositor, escritor
Claudia Tajes – escritora
Debora Diniz – antropóloga, ensaísta, documentarista
Djamila Ribeiro – filósofa, feminista, escritora, professora
Driade Aguiar – fundadora e integrante do Midia Ninja
Eduardo Moreira – empresário, engenheiro, escritor
Elisa Lucinda – poetisa, jornalista , atriz
Esther Solano – cientista social, professora universitária
Flavia Cale – Presidenta da ANPG
Giba Assis Brasil – diretor de cinema e televisão, roteirista
Gilberto Gil – cantor, compositor
Gregorio Duvivier – ator, roteirista, escritor
Hique Gomes – musico, diretor, ator
Iago Montalvão – Presidente da UNE
Jean Wyllys – jornalista, professor universitário
Joao Paulo – coordenador nacional do MST
Johnny Hooker – cantor, compositor, ator
Joice Berth – escritora, arquiteta e urbanista
Jorge Furtado – cineasta
Laura Carvalho – economista, professora universitária
Lenio Streck – jurista, professor universitário
Leticia Sabatela – atriz , cantora
Luis Eduardo Soares – antropólogo
Marcelo Adnet – ator, compositor, roteirista
Marcia Tiburi – filósofa, escritora
Maria Aparecida Schumaher – Rede de Desenvolvimento Humano REDEH
Maria Gadu – cantora, compositora
Maria Ribeiro – atriz, escritora, cineasta
Mel Lisboa – atriz
Nora Goulart – produtora de cinema
Pablo Capile – produtor cultural
Paula Lavigne – produtora cultural
Petra Costa – cineasta
Rita Von Hunty – atriz, professora
Rozana Barroso – Presidenta da UBES
Sergio Mamberti – ator, diretor, produtor cultural
Silvio Almeida – advogado, filósofo, professor universitário
Sonia Guajajara – coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil
Tereza Cristina – cantora , compositora
Totonho Villeroy – cantor, compositor
Valeria Barcellos – cantora
Wagner Moura – ator , diretor

 

 

  • Compartilhe