Publicidade

Brasileiro tenta matar Cristina Kirchner na Argentina; arma falhou

  • em



Vice-presidente chegava em sua residência, no elegante bairro da Recoleta, quando o homem de 35 anos, em meio à multidão, disparou uma pistola na sua frente, que emperrou. Guarda-costas o prenderam. Na manhã desta sexta-feira (2), saiu na mídia que Montiel é filho de pai chileno e mãe argentina e que apenas nasceu no Brasil. Segundo informações das redes digitais, ele foi criado na Argentina.

 

 

Um brasileiro de 35 anos, identificado como Fernando Sabac Montiel, tentou assassinar a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, na noite desta quinta-feira (1°), quando ela chegava com sua comitiva e escolta ao elegante bairro da Recoleta, na Zona Norte de Buenos Aires, onde mora. Há imagens, de diferentes ângulos, do atentado frustrado.

 

 

As gravações mostram Cristina se aproximando de uma multidão que a esperava em apoio, visto que a também ex-presidente vem sofrendo uma séria perseguição judicial no país vizinho, quando de repente um homem puxa uma pistola calibre .40 e ela se esquiva rapidamente. Imediatamente seus guarda-costas se jogam em cima do agressor, ajudado pela militância que estava no local.

 

 

Minutos depois, o Ministério da Segurança Pública confirmou que o indivíduo que tentou matar Cristina é um brasileiro, que segue preso para ser interrogado. Ele já tinha sido preso em março deste ano por porte ilegal de arma na Argentina.

 

De acordo com apuração do G1, “o brasileiro preso suspeito de tentar matar a vice-presidente da Argentina, Cristina Kirchner, se chama Fernando Andrés Sabag Montiel. De acordo com o ministro de Segurança do país, Aníbal Fernández, ele tem 35 anos, tem registro para trabalhar como motorista de aplicativo e recebeu advertência por estar carregando uma faca em 2021″. O G1 informa também que, segundo o blog da Andréia Sadi, as primeiras informações do Itamaraty são de que o atirador seria de São Paulo, filho de mãe argentina e pai chileno. O pai dele teria sido expulso do Brasil em 2021. “O documento do brasileiro obtido pela Polícia Federal argentina mostra que ele nasceu em São Paulo, mas que não é filho de brasileiros e que vivia desde a década de 1990 no país vizinho, para onde se mudou aos seis anos. […] O pai dele teria sido expulso do Brasil em 2021″. Os registros comerciais afirmam que o brasileiro tem autorização para atuar como motorista de aplicativos na Argentina.

 

 

Matéria em atualização.

 

 

Veja os vídeos: 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *