Publicidade

Brasil volta a ser o maior devedor entre os emergentes

  • em


Não há termo de comparação entre os governos conservadores e os avanços conquistados pelo PT de Lula e Dilma, sem o FMI.

 

Você sabia que há 15 anos – no dia 28 de março de 2005 -, o Brasil dava uma reviravolta histórica e pagava ao Fundo Monetário Internacional-FMI, uma dívida de 500 anos, no valor de US$ 216 bilhões de dólares? Na época, o então presidente Lula tomou a decisão histórica de não renovar o acordo com o FMI que sufocava o Brasil com suas exigências e, mais que isso, em 2009, emprestou ao Fundo a quantia de US$ 10 bilhões de dólares, passando de devedor eterno a credor daquele órgão.

 

Durante 13 anos, o Brasil sobreviveu independente dos Estados Unidos e isso possibilitou a criação de programas ousados como o Fome Zero, lançado por Lula, que tirou 40 milhões de pessoas da condição de extrema pobreza, e teve depois, durante o governo de Dilma Rousseff a notícia da FAO de que o Brasil estava fora do Mapa da Fome. Outros programas, como o Luz para Todos; Minha Casa, Minha Vida; Geração de Emprego e Renda, que gerou 25 milhões de empregos.

 

Tudo isso, levou o Brasil a condição de 6ª potência mundial, ultrapassando o Reino Unido e hoje volta a amargar a 45ª posição, com o comprometimento de mais de 90% do PIB, segundo o FMI. O Brasil que desfrutava de prestígio internacional e era respeitado pelas grandes potências, tem hoje, no Governo de Bolsonaro e o ministro da economia, Paulo Guedes, o pior desempenho entre os chamados emergentes. Mesmo levando em conta a pandemia e a crise econômica mundial, é preciso que se esclareça que esses dados são de 2019, portanto, antes da crise provocada pela doença.

 

O dólar, que mede o poder de compra do salário e outras coisas da economia, que era de R$ 4 reais no governo FHC, ficou, nos governos Lula e Dilma, na casa de R$ 2 reais. Em 2010, último governo de Lula, fechou em R1.66 e em 2014, na reeleição de Dilma, na casa de R$ 2, e mesmo na crise para a seu impeachment, não chegou a 4, fechando 2015 em R$ 3,91. Hoje já está chegando a R$ 6 reais.

 

Por tudo isso, embora a grande mídia não informe, os governos do PT, de Lula e Dilma, tiveram resultados incomparáveis com os demais – antes e depois. Os números são inquestionáveis, em todos os setores sociais e da economia brasileira.

 

 

 

 

  • Compartilhe