Publicidade

Bolsonaro X Governadores: rivalidade crescente

  • em


A criminosa prioridade de Bolsonaro em salvar as empresas, mesmo a custo da vida da classe trabalhadora, indica uma radicalização colocada pela pandemia que pode levar a sociedade brasileira a confrontos, colapsos e ações de violência estatal contra uma população indefesa diante dos riscos crescentes de morte pelo coronavírus.

 

Os 27 governadores, mesmo aqueles que apoiaram Bolsonaro, se uniram para isolar o presidente – papagaio de Trump – que ignora os riscos, recomenda vida normal nas empresas e nos templos.

 

Além de chamar os governadores de ‘lunáticos’ por comprar respiradores, reduzir a perigosa mobilidade social, Bolsonaro baixou a MP 927, que confere poderes ilimitados ao poder econômico e joga os trabalhadores na incerteza, conduzindo o país a uma inevitável explosão social. Empurra o povo para o abismo.

 

Já os governadores do Consórcio Nordeste, e também do Pará e do DF, tomaram medidas para fechar escolas, comércio e reduzir mobilidade, ampliando instalações para atendimento ao crescente número de contaminados, além de pedirem, oficialmente, ajuda especializada à China Popular.

 

Tal impasse recomenda a montagem de um Gabinete de Crise, formado pelos governadores, juntamente com especialistas e instituições sociais, para promover uma espécie de isolamento de Bolsonaro no Alvorada, com os estados expandindo seus raios de ação, mobilizando a população para encurralar o governo Bolsonaro, dado o seu alto grau de letalidade social.

  • Compartilhe