Publicidade

Bolsonaro inaugura nova ponte do Guaíba iniciada no governo Dilma

  • em


O eixo principal da nova ponte do Guaíba, foi inaugurado nesta quinta, 10 de dezembro no Rio Grande do Sul. A obra representa um complexo de 13 quilômetros de pontes, trevos, acessos, 40 metros de altura sobre as águas. A nova via tem 2,9 quilômetros de extensão e liga a BR-290 e a BR-116. Devido à sua altura, não necessitará de interrupção no trânsito de navios. Como se realiza com a ponte antiga que precisa abrir o vão móvel.  Além de desafogar o tráfego na Região Metropolitana, a ponte também vai facilitar o acesso à Metade Sul do estado. Por onde vão passar mais de 50 mil veículos por dia.

 

A inauguração teve pompa e circunstância, com a vinda, inclusive, do presidente Bolsonaro ao estado para a entrega de uma obra que representa uma reivindicação de 20 anos. Com a presença do governador Eduardo Leite (PSDB), o prefeito eleito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB) o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, ministro Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, general Augusto Heleno, além de deputados federais, estaduais, entre eles Osmar Terra (PMDB), que se recupera de uma internação por complicações da Covid-19.  Muita gente sem máscara, inclusive o próprio presidente, que chegou a dizer que a pandemia no Brasil está no seu final.

 

A autoria do projeto é da ex-presidenta Dilma Rousseff (PT). Além de garantir os recursos e dar início à obra, como observa o jornalista Caco Schmitt, na publicação Diário da Quarentena, no seu Facebook. “O próprio Bolsonaro, no seu discurso, afirmou que estava inaugurando uma obra que ele não começou, mas não teve a dignidade de falar sobre a presidenta”. A obra foi iniciada em 2014 na gestão de Dilma Rousseff, com investimento de cerca de R$ 900 milhões e era prevista para ser inaugurada em 2017.

 

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit), a nova ponte foi executada quase em sua totalidade por elementos pré-fabricados. Foram moldadas aos todo mais de 18 mil unidades de estacas, pilares, vagas, lajes, aduelas (que compõem a zona curva de um arco), guarda-rodas. Ela está apoiada em 3.232 estacas. Mais de 501 famílias que viviam na faixa da Nova Ponte do Guaíba no bairro Arquipélago (Ilha Grande dos Marinheiros e Ilha do Pavão foram realocadas.

 

Mas a realidade é bem diferente. Isto porque, um pouco antes da inauguração, moradores da Vila Areia que aguardam o reassentamento, realizaram uma manifestação pedindo que as remoções sejam aceleradas, além de uma audiência de conciliação com o Ministério da Infraestrutura, principalmente porque querem a garantia de uma nova moradia.

 

 Nova ponte sobre o Guaíba  /  Foto de Luiza Castro/Jornal do Comércio

 

Pouco antes da inauguração, famílias da Vila Areia fizeram uma manifestação  /  Foto de Ricardo Giusti/Correio do Povo

 

 

  • Compartilhe