Publicidade

Bolsonaro, Ibaneis e os Jogos da Morte

  • em



Meio milhão de mortos ainda não bastam? Para responder a essa pergunta o Coletivo Resistência_Ação divulgou, nesta terça-feira (1º/6), nota condenando a decisão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de sediar a Copa América em quatro unidades da Federação: Rio de Janeiro, Goiás, Mato Grosso e Distrito Federal).

 

A seguir a íntegra da nota:

“A poucos metros do Setor Hospitalar, onde centenas de pessoas lutam pela vida, o governador do Distrito Federal pretende copiar a irresponsabilidade do governo federal aceitando o que governos de outros países recusaram, devido à maior crise sanitária de todos os tempos.

 

 

Assim é que, num dos piores momentos da pandemia, com hospitais lotados, população sem renda, número de mortes assustador, o presidente da República e o governador do DF abririam as portas a jogos em que poucos ganhariam e todos perderiam. Um jogo em que muitos perderiam, simplesmente, a vida. Jogos da Copa América em Brasília ameaçariam de morte toda a população de quem deveriam cuidar por dever de ofício e mostrariam absoluta falta de respeito com as famílias vitimadas pelo vírus.

 

Essa postura do governador Ibaneis, particularmente, é apenas mais uma demonstração da gestão vacilante e pouco responsável da pandemia no Distrito Federal.

 

Mesmo com os jogos acontecendo sem torcida, as delegações que aqui chegassem, teriam vindo de muitos lugares distintos, muitos aeroportos percorridos, muitas variantes possíveis do coronavírus. Além disso, seriam canais de transmissão de variantes daqui para os países participantes da Copa América.

 

Que espetáculo seria esse, governador? Circo para o povo que morreria sufocado nos corredores dos hospitais? O teatro da morte? A canção da ameaça? O balé do perigo?

 

A população do DF precisa fechar as portas da cidade a esta insanidade assassina.”

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *