Publicidade

Bolsonaro gasta R$ 15,26 milhões no cartão corporativo e Justiça trava transparência

  • em



Enquanto a população amarga na fome, o presidente gasta horrores. Nós sabemos que Bolsonaro gasta milhões no cartão corporativo, mas não sabemos exatamente com o que e nem as justificativas. Sabe por quê? Porque o governo se recusa a dar transparência sobre o assunto e há uma ação judicial parada no TRF-3 há um ano e meio

 

 

Há um ano e meio há uma ação parada no Tribunal Regional Federal da 3ª Região que questiona a recusa do Palácio do Planalto em revelar detalhes dos gastos do cartão corporativo. O Estadão moveu a ação em junho de 2020 e até agora a justiça está travando o direito a essa informação.

 

 

Segundo o Estadão, “o desembargador federal Nery Junior, responsável pela ação, sequer apresentou o despacho inicial para deferir ou descartar o recurso apresentado pelo Estadão,”

 

 

Nós conseguimos saber o valor dos gastos, mas não seus detalhes. Apenas nos quatro primeiros meses de 2020, por exemplo, a fatura presidencial bateu R$ 3,76 milhões, um aumento de 98% em comparação com os cinco anos anteriores. Jet Ski e picanha no Balneário Camburiú? Lagostas e lanchas no Guarujá? Não sabemos porque não há transparência (ainda que sabemos que a família se esbalda com os privilégios que o Planalto e as regalias da casta política oferecem).

 

 

Apenas em 2021 os gastos presidencias já somaram R$ 15,26 milhões.

 

 

Para quem dizia combater os privilégios de políticos e corrupção, gastar mais de 15 milhões de reais em um ano é, no mínimo, exótico. Para não dizer um descalabro total.

 

 

Enquanto a população passa fome, protagoniza cenas dramáticas como as da fila do osso, adoece e aumenta as filas do desemprego, Bolsonaro e sua família esbanjam gastos “corporativos” para seguir governando para os ricos.

 

 

Se você acha que na época de Lula e Dilma as coisas eram diferentes, pode tirar o cavalinho da chuva. De 2003 até 2010, os cartões corporativos de Lula somaram gastos de R$ 44,5 milhões.. Já Dilma, de 2011 até metade de 2016, quando sofreu o golpe, obteve gastos de R$ 46,1 milhão, sendo que R$ 21,3 milhões foram feitos nas chamadas “compras secretas”, também sem transparência.

 

 

Com informações da Agência Estado

 

 




 

 

SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

O Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB
Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *